CEF deve abrir no sábado para saques do FGTS

Medida está em análise pela diretoria do banco, devido à alta procura pelo serviço

A possibilidade foi comunicada após lançamento do Plano de Demissão Voluntária (PDV) do bancoA possibilidade foi comunicada após lançamento do Plano de Demissão Voluntária (PDV) do banco - Foto: Paullo Allmeida

 

As agências da Caixa Econômica Federal (CEF) devem abrir aos sábados para atender os 10,2 milhões de trabalhadores brasileiros que estão ansiosos para retirar o saldo das contas inativas do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). A medida está sen­do analisada porque se apresenta como uma forma viável de atender a este aumento de demanda ao mes­mo tempo em que o banco diminui seu quadro de pessoal.
A possibilidade foi comunicada na última terça-feira (7), um dia depois do lançamento do Plano de Demissão Voluntária (PDV) que pretende efetuar o desligamento de 10 mil funcionários do banco. O programa pretende gerar uma economia de R$ 1,8 bilhão em 2018 para ajustar a Caixa ao “cenário competitivo e econômico atual”. Mas o presidente da Caixa, Gilberto Occhi, garantiu que os cortes não vão afetar a movimentação das contas inativas do FGTS.
Os saques foram liberados no final do ano passado pelo presidente Michel Temer, através da Medida Provisória 763 / 2016, mas ainda não podem ser efetuados porque o Governo está montando um calendário de pagamento para evitar que os 10,2 milhões de beneficiados compareçam em massa às agências da Caixa e às casas lotéricas.

Segundo a Caixa, este calendário deve ser divulgado na próxima semana e está sendo montado de forma escalonada de acordo com o mês de nascimento dos trabalhadores. A expectativa é de que os saques comecem ainda em fevereiro. Mesmo assim, só depois de definidas as datas de pagamento o banco vai confirmar a estratégia de atendimento.
Enquanto isso, a Caixa a­pon­ta como tendência a abertura das agências nos sábados contemplados pelo calendário. Para tranquilizar seus traba­lhadores, o banco ainda ga­rantiu, por meio da assessoria de comunicação, que vai pagar as horas extras relativas ao trabalho no final de semana.
Segundo cálculos do Governo Federal, os saques das contas inativas do FGTS devem injetar cerca de R$ 30 bilhões na economia brasileira. Afinal, existem 18,6 milhões de contas inativas há mais de um ano, com um sal­do total de R$ 41 bilhões, no País. A expectativa é de os recursos ajudem a recompor o orçamento dos trabalhadores atingidos pela crise, facilitan­do, por exemplo, o paga­men­to de débitos. Para saber se tem direito ao sa­que, os tra­balhadores podem consul­tar o aplicativo gratuito do FGTS.

 

Veja também

70% dos acordos não repõem inflação, e salários encolhem
Economia

70% dos acordos não repõem inflação, e salários encolhem

Governo reduz mistura de biodiesel após preço do combustível disparar
Economia

Governo reduz mistura de biodiesel após preço do combustível disparar