Procon-PE

Cesta básica na RMR já passa dos R$ 500; veja produtos que mais subiram de preço

Dos 27 itens pesquisados pelo órgão de defesa do consumidor, 12 deles subiram de valor

Foto: Procon-PE/Divulgação

O ano mal começou e o consumidor já precisa ficar atento em relação aos preços de itens da cesta básica. É que, segundo a pesquisa mensal de cesta básica do Procon-PE, em janeiro de 2021, os itens que compõem a cesta tiveram um aumento percentual de 3,35%, na Região Metropolitana do Recife (RMR) em relação a dezembro de 2020. Puxado por alho, absorvente higiênico, água sanitária e cebola, a cesta passou a custar R$ 516,38, o que representa um impacto de 46,94% sobre o salário mínimo. 

Os alimentos que mais subiram de preço foram: o alho, cujo quilo passou de R$ 25,90 para R$ 59,99, um aumento de 131,62%; a cebola, que aumentou de R$ 3,49 para R$ 4,55 o quilo, (30,37%), e o feijão mulatinho ou carioca, que teve aumento de 26,89%, passando de R$ 7,29 para R$ 9,25.  Já a bandeja com 30 ovos e o óleo de soja caíram de preço, 8,89% e 5,27%, respectivamente.

Dos 27 itens pesquisados pelo órgão de defesa do consumidor, 12 deles subiram de valor, o que representa um aumento de R$ 16,74, no comparativo com o mês anterior (dezembro 2020).
 

No setor de limpeza, houve aumento no sabão em barra, de 5,21%. Mesmo apresentando uma diminuição de preços em 15 produtos, o Procon-PE reforça que é preciso pesquisar. “Essa é mais uma importante ferramenta que o Governo de Pernambuco dispõe ao consumidor para que ele possa economizar e comprar com segurança. Pesquisar antes de comprar continua sendo fundamental", explica o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

O levantamento feito pelo órgão de defesa do consumidor passou por 22 estabelecimentos, nos municípios de Recife, Olinda, Paulista, Jaboatão dos Guararapes, Cabo de Santo Agostinho e Ipojuca. A análise dos preços é feita em 27 itens, entre alimentação, limpeza doméstica e higiene pessoal.

Pesquisa de preços Procon-PEEscreva a legenda aqui

O levantamento toma como base a cesta básica mensal para uma família composta por quatro pessoas, sendo dois adultos e duas crianças. O diferencial da pesquisa do órgão de defesa do consumidor em relação às que são realizadas por outros institutos é que neste levantamento é possível identificar o preço de cada item por estabelecimento e, desse modo, fornecer ao consumidor os locais e endereços onde o produto encontra-se mais acessível. A pesquisa pode ser encontrada no site do Procon.

Veja também

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil
Medicamentos

Grupo farmacêutico Roche anuncia fechamento de fábrica no Brasil

Apostador de Fortaleza acerta os seis números sorteados na Mega-Sena
Loteria

Apostador de Fortaleza acerta os seis números da Mega-Sena