DESENVOLVIMENTO

CMN corta juros de fundos regionais

Para os fundos de desenvolvimento, os juros, que hoje variam de 9% a 11% ao ano, cairão para uma faixa entre 7,85% a 9,1% ao ano

Lessa enumerou as ações promovidas pelo Governo de Pernambuco nas gestões de Eduardo Campos e Paulo CâmaraLessa enumerou as ações promovidas pelo Governo de Pernambuco nas gestões de Eduardo Campos e Paulo Câmara - Foto: Divulgação

 

A redução da taxa Selic levou o Conselho Monetário Nacional (CMN) a diminuir os juros dos fundos constitucionais e de desenvolvimento regional. A redução ficará, em média, em 18% para os fundos de desenvolvimento e em 9% para os fundos constitucionais.
As novas taxas vigorarão de janeiro a março. Para os fundos de desenvolvimento, os juros, que hoje variam de 9% a 11% ao ano, cairão para uma faixa entre 7,85% a 9,1% ao ano, dependendo do tipo de fundo e do grau de prioridade do projeto financiado.
Para os constitucionais, as taxas, que estão entre 10% a 18,24% ao ano, dependendo da renda do mutuário e do tipo de atividade incentivada, ficarão entre 9% e 17,65% ao ano para o Fundo Constitucional do Centro-Oeste (FCO) e entre 8,10% e 15,90% ao ano para os Fundos Constitucionais do Nordeste (FNE) e do Norte (FNO).
De acordo com o Ministério da Fazenda, as reduções se deveram à expectativa do mercado de redução da taxa Selic no próximo ano. Atualmente em 13,75% ao ano, a Selic deve encerrar 2017 em 10,50% ao ano.

No caso dos fundos constitucionais, explicou a pasta, uma mudança na legislação levou a reduções maiores no FNE e no FNO. Uma lei sancionada em setembro estabeleceu que os fundos das regiões menos desenvolvidas devem ter juros menores.

 

Veja também

Equipe de Guedes planeja corte na pasta de Marinho para atender ao Congresso
Economia

Equipe de Guedes planeja corte na pasta de Marinho para atender ao Congresso

Caixa sorteia neste sábado (17) R$ 40 milhões da Mega-Sena acumulada
Loteria

Caixa sorteia hoje R$ 40 milhões da Mega-Sena acumulada