Arrecadação

Com pandemia, Receita registra em 2020 menor arrecadação em dez anos

Os números mostram que dezembro foi o quinto mês seguido de crescimento nas receitas

Receita FederalReceita Federal - Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A Receita Federal encerrou 2020 com uma arrecadação de R$ 1,526 trilhão em impostos e contribuições, uma queda real de 6,91% em relação ao ano anterior. Afetado principalmente pelos efeitos da Covid-19 na economia, o resultado é o mais baixo em dez anos (já considerando a série histórica atualizada pela inflação).

A diminuição na arrecadação agrava o cenário de desequilíbrio fiscal impulsionado pela pandemia do coronavírus e pelas despesas anticrise criadas em 2020, como o auxílio emergencial, aumentando a dívida pública brasileira.

Os números mostram que dezembro foi o quinto mês seguido de crescimento nas receitas (na comparação com mesmo mês de 2019), embora em ritmo menor do que o registrado nas divulgações anteriores.

Após quedas registradas de fevereiro a julho, o mês de agosto mostrou avanço real de 1,33% sobre igual mês de 2019. Em setembro, houve avanço de 1,97% contra um ano antes; em outubro, 9,56%; em novembro, 7,31%. E, em dezembro, houve crescimento de 3,18%.

Os dados foram impactados em 2020 por medidas como o corte de IOF sobre operações de crédito e a redução tributária para diferentes produtos para combater a Covid-19.

Na visão da Receita, os números são influenciados também pelo movimento de empresas buscando as chamadas compensações tributárias, quando elas abatem dívidas tributárias de créditos a que têm direito perante o Fisco.

Veja também

Receita recebe 438 mil declarações do IR no primeiro dia de entrega
Economia

Receita recebe 438 mil declarações do IR no primeiro dia de entrega

Bolsonaro anuncia decreto para zerar impostos federais do diesel e gás de cozinha
Economia

Bolsonaro anuncia decreto para zerar impostos federais do diesel e gás de cozinha