Comércio fica estável em fevereiro e só não recua devido ao Carnaval

Enquanto o setor varejista não despontou, a compra de fantasias, vestimentas e calçados para a comemoração da data impulsionou o segmento de tecidos no mês, cuja alta chegou a 4,4%

Comércio do RecifeComércio do Recife - Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

No mês da véspera do Carnaval, as vendas de fantasias e adereços impediram que o setor varejista recuasse. Segundo informou o IBGE nesta terça-feira (9), o volume de vendas do comércio ficou estável em fevereiro na comparação com o primeiro mês do ano.

Enquanto o setor varejista não despontou, a compra de fantasias, vestimentas e calçados para a comemoração da data impulsionou o segmento de tecidos no mês, cuja alta chegou a 4,4%. 

Leia também:
OMC prevê desaceleração do comércio mundial em 2019
Governo quer tirar do papel acordo de livre comércio com Chile


Outro grupo que avançou foi o de artigos de uso pessoal e doméstico, que engloba as lojas de departamento, reforçando o peso do Carnaval. Na outra ponta, ficaram os segmentos de hipermercados e supermercados, combustíveis e lubrificantes e móveis e eletrodomésticos, todos em queda no período, o que garantiu o equilíbrio e trouxe o desempenho de 0%.

Veja também

Bolsa sobe com recuperação chinesa, atividade econômica brasileira e aprovação de vacinas
Mercado Financeiro

Bolsa sobe com recuperação chinesa, atividade econômica brasileira e aprovação de vacinas

Burger King convida 'Paulos Guedes' para nova campanha publicitária
Fast Food

Burger King convida 'Paulos Guedes' para nova campanha