Economia

Comércio fica estável em fevereiro e só não recua devido ao Carnaval

Enquanto o setor varejista não despontou, a compra de fantasias, vestimentas e calçados para a comemoração da data impulsionou o segmento de tecidos no mês, cuja alta chegou a 4,4%

Comércio do RecifeComércio do Recife - Foto: Kleyvson Santos/Folha de Pernambuco

No mês da véspera do Carnaval, as vendas de fantasias e adereços impediram que o setor varejista recuasse. Segundo informou o IBGE nesta terça-feira (9), o volume de vendas do comércio ficou estável em fevereiro na comparação com o primeiro mês do ano.

Enquanto o setor varejista não despontou, a compra de fantasias, vestimentas e calçados para a comemoração da data impulsionou o segmento de tecidos no mês, cuja alta chegou a 4,4%. 

Leia também:
OMC prevê desaceleração do comércio mundial em 2019
Governo quer tirar do papel acordo de livre comércio com Chile


Outro grupo que avançou foi o de artigos de uso pessoal e doméstico, que engloba as lojas de departamento, reforçando o peso do Carnaval. Na outra ponta, ficaram os segmentos de hipermercados e supermercados, combustíveis e lubrificantes e móveis e eletrodomésticos, todos em queda no período, o que garantiu o equilíbrio e trouxe o desempenho de 0%.

Veja também

Após nova alta dos combustíveis, Lira diz que Senado deve ser cobradoCombustível

Após nova alta dos combustíveis, Lira diz que Senado deve ser cobrado

Ninguém acerta as seis dezenas da Mega-sena e prêmio vai a R$ 16 milhõesLoterias

Ninguém acerta as seis dezenas da Mega-sena e prêmio vai a R$ 16 milhões