Comissária europeia de Comércio irá aos EUA falar de tarifas

Trump imporá tarifas de 25% às importações de aço e de 10% às de alumínio, ignorando as advertências repetidas de muitos de seus aliados

Comissária europeia do Comércio, Cecilia MalmströmComissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström - Foto: Frederick Florin / AFP

A comissária europeia do Comércio, Cecilia Malmström, viajará para Washington na terça e quarta-feiras para tratar das barreiras tarifárias que os Estados Unidos querem aplicar ao aço e ao alumínio - informou uma fonte próxima à Comissão.

Malmström se reunirá com seu homólogo americano, Wilbur Ross, acrescentou a mesma fonte. Na quinta-feira (15), o Executivo europeu anunciou que os dois dirigentes se encontrariam esta semana, sem dar detalhes.

A visita de Malmström acontece depois da do ministro alemão da Economia, Peter Altmaier, que chegou no domingo a Washington para se reunir até terça com representantes do governo americano.

Leia também:
China: aço é um problema global que se não pode resolver sozinho
Até Embraer será citada contra taxa do aço


Antes de voar para os Estados Unidos, Altmaier afirmou, em entrevista ao jornal alemão "Handelsblatt", que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, "não conseguirá" dividir os Estados-membros da UE sobre o tema do comércio.

A União Europeia é "uma união aduaneira e atua de maneira coletiva. Dividir a Europa não pode ser do interesse do governo americano e não conseguirá", disse. Com seu excedente comercial recorde, a Alemanha está especialmente na mira de Trump.

Trump imporá tarifas de 25% às importações de aço e de 10% às de alumínio, ignorando as advertências repetidas de muitos de seus aliados. Essas sobretaxas devem entrar em vigor em 23 de março para todos os países do mundo, salvo México e Canadá.

Veja também

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 60 milhões
Loteria

Ninguém acerta a Mega-Sena e prêmio acumula em R$ 60 milhões

Violência contra a mulher também é um problema econômico, diz presidente da Avon
Avon

Violência contra a mulher também é problema econômico, diz presidente