Compras

Comprar da Sulanca agora será possível por via digital

As feiras da sulanca de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama estarão disponíveis virtualmente para compras pelo site ou aplicativo "Sulanquei"

Plataforma SulanqueiPlataforma Sulanquei - Foto: Reprodução / Plataforma Sulanquei

Um site e um aplicativo irão possibilitar a venda de produtos das feiras da Sulanca de Caruaru, Santa Cruz do Capibaribe e Toritama, no Agreste de Pernambuco, de forma remota. A iniciativa surge como uma saída para a necessidade de compras durante a pandemia da Covid-19.

Por meio da plataforma www.sulanquei.com.br, que estará disponível a partir do dia 10 de novembro para todo o Brasil, clientes poderão realizar compras de vestuário de forma digital. Sulanqueiros já podem realizar o cadastro no site, a partir de R$ 179,90 por mês. 
 

Tanto vendedores quanto clientes foram prejudicados pela necessidade de isolamento imposta pela pandemia. Para muitos vendedores dos polos da sulanca de Pernambuco, foi difícil e até impossível, em alguns casos, vender de forma online. A área é famosa pelo comércio orgânico e físico. Para clientes do Nordeste, os valores de frete em lojas de vestuário online são altos e nem sempre compensam.

A plataforma pretende mudar também essa questão do frete alto para Norte e Nordeste. A entrega será gratuita para as regiões, a partir de um valor que ainda está sendo estudado pelos desenvolvedores do empreendimento. 

O cadastro para vendedores na plataforma online varia entre R$ 179,99/mês; R$249,99/mês; e R$ 399,99/mês. Os pacotes variam de acordo com a quantidade de produtos que será disponibilizada pelos vendedores, números de administradores do perfil e publicidade na própria plataforma "Sulanquei". 

Sulanqueiros que efetuarem o cadastro serão também orientados para o uso da plataforma e aplicativo. Eles também receberão whorkshops de logística, fotografia, vendas online, jurídico e recursos humanos.

O aplicativo foi criado por Leonardo Carvalho, Matheus Nery e Tiago Junqueira, visando a possibilitar o acesso aos produtos da Sulanca em todo o País. Eles investiram cerca de R$ 95 mil no projeto e esperam ter o retorno em um ano.

O serviço vai funcionar no esquema de marketplace, em que os barraqueiros se cadastram, adicionam os produtos disponíveis e é possível não só realizar vendas para o consumidor final, como também fazer controle de estoque e lucros. O consumidor terá acesso aos produtos de forma direta, como em qualquer loja online já existente. 
 

Veja também

Sem citar Eduardo Bolsonaro, Mourão defende relação com a China
brasil

Sem citar Eduardo Bolsonaro, Mourão defende relação com a China

País registra criação de 394,9 mil vagas de emprego em outubro
Emprego

País registra criação de 394,9 mil vagas de emprego em outubro