Confiança do empresário do comércio tem maior queda em cinco anos

O otimismo dos empresários do comércio foi fortemente afetado pela crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus

ComércioComércio - Foto: Tânia Rêgo/Ag. Brasil

O Índice de Confiança do Empresário do Comércio (Icec) caiu 5,3% na passagem de março para abril. É o segundo recuo consecutivo e a maior queda percentual desde abril de 2015, de 6,4%. O dado foi divulgado nesta quarta-feira (29) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A queda em relação a abril de 2019 chegou a 3,6%. Segundo a CNC, o otimismo dos empresários do comércio foi fortemente afetado pela crise econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Leia também:
Confiança da Indústria cai para menor patamar em 19 anos
Confiança de empresários de serviços e construção tem mínimo histórico
Índices de confiança devem atingir mínimos históricos em abril


Na comparação com março deste ano, houve quedas de 5,1% na confiança em relação ao momento atual, de 6,3% nas expectativas e de 3,2% nas intenções de investimentos. Os componentes que tiveram maiores quedas foram confiança no momento atual da economia, 7,2%, e confiança no futuro da economia, de 7,7%.

Na comparação com abril de 2019, foram observadas quedas de 1,1% na confiança em relação às condições atuais e de 7,5% em relação às expectativas. As intenções de investimento ficaram estáveis.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

Veja também

Grandes empresas pedem que governo antecipe prazo para zerar emissões de poluentes
Meio Ambiente

Grandes empresas pedem que governo antecipe prazo para zerar emissões de poluentes

Fundador do Google entra em seleta lista de pessoas com mais de US$ 100 bilhões
Fortuna

Fundador do Google entra em seleta lista de pessoas com mais de US$ 100 bilhões