economia

Conselho Monetário Nacional digitaliza e amplia programa de microcrédito

Com a mudança, todas as etapas da concessão desse tipo de crédito poderão ser feitas à distância

EconomiaEconomia - Foto: Agência Brasil

O Conselho Monetário Nacional digitalizou e ampliou o programa de microcrédito produtivo orientado, que libera empréstimos a microempresas e microempreendedores, formais ou informais.

Pela decisão desta quinta-feira (24), a orientação dos pequenos empreendedores na obtenção do crédito passa a ser totalmente digital. Até então, o primeiro contato entre o requerente e o banco precisava ser presencial.

Com a mudança, todas as etapas da concessão desse tipo de crédito poderão ser feitas à distância.

O Conselho também ampliou a faixa de renda dos microempresários que podem ter acesso ao programa. O limite de receita bruta anual passou de R$ 200 mil para R$ 360 mil.

O BC (Banco Central) não estimou o número de empreendedores que podem ser beneficiados com a alteração.

As taxas do programa são limitadas a 4% ao mês. Na Caixa Econômica Federal, por exemplo, os juros partem de 1,99% ao mês.

"Esses aperfeiçoamentos legais e regulamentares vieram para ampliar o número de beneficiados com o programa de microcrédito produtivo orientado e para simplificar os requisitos técnicos para sua a concessão, com possibilidade do uso de tecnologias digitais que possam substituir o contato presencial para fins de orientação e obtenção de crédito", informou o BC em nota.

Veja também

Engrenagem política não tem permitido privatizações, diz Guedes
Privatização

Engrenagem política não tem permitido privatizações, diz Guedes

Grandes eventos serão liberados sob consulta
Eventos

Grandes eventos serão liberados sob consulta