Contas só vão sair do vermelho em 2017, diz Mansueto Almeida

Secretário de acompanhamento econômico do Ministério da Fazenda participou de evento no Recife

Jarbas, ladeado por Luciana Santos e Humberto CostaJarbas, ladeado por Luciana Santos e Humberto Costa - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

O secretário de acompanhamento econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse a empresários pernambucanos que as contas brasileiras só vão sair do vermelho em 2017. Ele participou do seminário Lide Pernambuco e Lide Futuro na manhã desta segunda-feira (28), no Recife, e explicou que o ajuste fiscal proposto pela PEC dos Gastos será gradual.

“O ajuste é gradual, vai levar de dois a três anos. Então, o Brasil continuará com as contas no vermelho em 2017 e em 2018. Só voltaremos a ter superávit primário em 2019”, falou Almeida, dizendo que o ajuste não pode ser mais rápido porque o rombo nas contas públicas é profundo. “Hoje, temos um buraco de R$ 170 bilhões de reais sem contar o pagamento de juros. São 2,7 pontos do PIB. E, se coloco os juros, esse buraco vai para quase R$ 600 bi, quase 10% do PIB. É um desequilíbrio fiscal muito sério, semelhante ao enfrentado por países como Portugal, Espanha e Irlanda em 2008”, contou.

O secretário ainda garantiu que, mesmo lento, o ritmo do ajuste não incomoda o mercado financeiro. Por isso, o Governo Federal aposta no investimento privado para recuperar o crescimento econômico em 2017. “. “A parte é que o mercado está aceitando esse ajuste gradual. Prova disso é que o Risco Brasil já caiu 250 pontos desde maio”, afirmou.

Veja também

Treloso anuncia nova integrante da turminnha
Biscoito

Treloso anuncia nova integrante da turminnha

Cliente da Caixa pode contratar crédito habitacional por aplicativo
Moradia

Cliente da Caixa pode contratar crédito habitacional por aplicativo