Contas só vão sair do vermelho em 2017, diz Mansueto Almeida

Secretário de acompanhamento econômico do Ministério da Fazenda participou de evento no Recife

Jarbas, ladeado por Luciana Santos e Humberto CostaJarbas, ladeado por Luciana Santos e Humberto Costa - Foto: Brenda Alcântara/Folha de Pernambuco

O secretário de acompanhamento econômico do Ministério da Fazenda, Mansueto Almeida, disse a empresários pernambucanos que as contas brasileiras só vão sair do vermelho em 2017. Ele participou do seminário Lide Pernambuco e Lide Futuro na manhã desta segunda-feira (28), no Recife, e explicou que o ajuste fiscal proposto pela PEC dos Gastos será gradual.

“O ajuste é gradual, vai levar de dois a três anos. Então, o Brasil continuará com as contas no vermelho em 2017 e em 2018. Só voltaremos a ter superávit primário em 2019”, falou Almeida, dizendo que o ajuste não pode ser mais rápido porque o rombo nas contas públicas é profundo. “Hoje, temos um buraco de R$ 170 bilhões de reais sem contar o pagamento de juros. São 2,7 pontos do PIB. E, se coloco os juros, esse buraco vai para quase R$ 600 bi, quase 10% do PIB. É um desequilíbrio fiscal muito sério, semelhante ao enfrentado por países como Portugal, Espanha e Irlanda em 2008”, contou.

O secretário ainda garantiu que, mesmo lento, o ritmo do ajuste não incomoda o mercado financeiro. Por isso, o Governo Federal aposta no investimento privado para recuperar o crescimento econômico em 2017. “. “A parte é que o mercado está aceitando esse ajuste gradual. Prova disso é que o Risco Brasil já caiu 250 pontos desde maio”, afirmou.

Veja também

Governo oferece reforma tributária contra derrubada de veto a desoneração
Reforma Tributária

Governo oferece reforma tributária contra derrubada de veto a desoneração

Novo site simplifica adesão ao acordo dos planos econômicos
Economia

Novo site simplifica adesão ao acordo dos planos econômicos