Coreia do Sul faz concessões para manter acordo comercial com EUA

Os países também são aliados políticos ante a ameaça do programa nuclear da Coreia do Norte

Presidente americano Donald TrumpPresidente americano Donald Trump - Foto: Nicholas Kamm/AFP

A Coreia do Sul anunciou nesta segunda-feira (26) concessões aos Estados Unidos, incluindo a redução das exportações de aço, para conservar o tratado de livre comércio com o país e evitar as novas tarifas de importação anunciadas pelo presidente Donald Trump.

Seul se compromete a reduzir em 30% as exportações de aço a Washington, com uma cota anual de no máximo 2,68 milhões de toneladas, que ficarão isentas das tarifas anunciadas pelo governo americano.

O país aceitou a prorrogação por mais 20 anos, até 2051, das taxas que o governo dos Estados Unidos aplica aos veículos picape sul-coreanos. Trump decidiu no ano passado renegociar o tratado com o país asiático. Na semana passada, a administração americana anunciou tarifas de importação para o aço de vários países, uma medida destinada principalmente a China.

Leia também:
Coreia do Norte confirma diálogo intercoreano na próxima semana
EUA suspendem imposição de sobretaxas de aço ao Brasil


Coreia do Sul e Estados Unidos são aliados políticos ante a ameaça do programa nuclear da Coreia do Norte. A Coreia do Sul é um dos sete países isentos temporariamente das tarifas sobre o aço importado pelos Estados Unidos.

De acordo com o Departamento do Comércio, o déficit comercial americano com Seul passou de 7,7 bilhões de dólares em 2012 a 18,6 bilhões em 2015, antes de recuar a US$ 10,3 bilhões em 2017.

Veja também

Desemprego de trabalhador formal preocupa economistas
Economia

Desemprego de trabalhador formal preocupa economistas

Mega-Sena pode pagar neste sábado (31) prêmio de R$ 52 milhões
Loteria

Mega-Sena pode pagar neste sábado (31) prêmio de R$ 52 milhões