Coronavírus atrasa e encarece entrega de compra online, dizem entidades

Segundo as associações, os governos têm demorado para permitir operações fretadas, o que afeta o setor de carga

CorreiosCorreios - Foto: Danilo Verpa/Folhapress

A queda do número de voos de passageiros está afetando drasticamente a entrega de correspondências e produtos comprados pela internet, afirmaram nesta segunda a Iata (Associação Internacional de Transporte Aéreo) e a União Postal Universal (UPU).

A Iata diz que o gargalo das entregas do comércio eletrônico ficou ainda mais grave porque, além da queda de 95% dos voos de passageiros (usados para transportar encomendas) houve alta de 25% a 30% nas encomendas, por causa das quarentenas.

Leia também:
Restaurar voos com Brasil ajudará a recuperar economia, diz secretário de Estado dos EUA
Confiança do empresário do comércio tem maior queda em cinco anos

Segundo as associações, os governos têm demorado para permitir operações fretadas, o que afeta o setor de carga. Novas medidas de desinfecção dos pacotes e encomendas também contribuem para aumentar o tempo de entrega.

O gargalo afeta também a entrega de remédios, disse o diretor-geral da Iata, Alexandre de Juniac. Segundo a UPU, o cancelamento de mais de 4,5 milhões de voos de passageiros também aumento o preço das entregas.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Justiça autoriza justa causa de trabalhadora que furou quarentena e viajou
Brasil

Justiça autoriza justa causa de trabalhadora que furou quarentena e viajou

Google exigirá que funcionários de seus escritórios sejam vacinados contra a Covid-19
Tecnologia e Games

Google exigirá que funcionários de seus escritórios sejam vacinados contra a Covid-19