Coronavírus contribui para desvalorização do real

Às 15h30, o dólar estava sendo negociado a 4,2823 reais, depois de atingir 4,2863

RealReal - Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Nesta sexta-feira, o real bateu um mínimo histórico em relação ao dólar, negociado acima de 4,28 reais, e a Bolsa de Valores de São Paulo caiu cerca de 2%, com a aversão ao risco nos mercados devido à epidemia de um novo coronavírus surgiu na China.

Às 15H30, o dólar estava sendo negociado a 4,2823 reais, depois de atingir 4,2863.

A desvalorização da moeda brasileira acentuou-se nos últimos meses - em novembro passado, o dólar estava em 4,20 reais -, acelerando com o surgimento do coronavírus em janeiro. Alguns analistas projetam o real em 4,30.

Leia também:
Casos suspeitos de coronavírus sobem para 12 no Brasil; um é no Ceará
Brasil não irá restringir entrada de pessoas vindas da China

"Não acho que exista um limite para a valorização do dólar, até porque o Banco Central tem uma política bastante ortodoxa de não intervenção no câmbio, porém, de acordo com a gravidade dessa epidemia, o valor da moeda americana pode até transpor os R$ 4,30", avalia Fernando Bergallo, diretor de câmbio da FB Capital.

No mercado de ações, o índice Ibovespa em São Paulo caiu 1,81%, para às 15H30. Entre as empresas mais afetadas estavam a distribuidora de combustíveis Ultrapar (-2,85%), a mineradora Vale (-2,97%) e as ações ordinárias da estatal Petrobras (-2,48%).

O novo coronavírus detectado inicialmente na cidade de Wuhan já afetou cerca de 10.000 pessoas e matou mais de 200 na China. No exterior, cem pacientes foram diagnosticados em cerca de vinte países. No Brasil, existem nove casos suspeitos, aguardando diagnóstico.

Veja também

Carrefour encerra negociações de fusão com canadense, diz agência
Negócios

Carrefour encerra negociações de fusão com canadense, diz agência

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana
Cotação

Dólar sobe para R$ 5,30, mas acumula queda na semana