A-A+

Coronavírus faz dólar fechar a R$ 4,45, novo recorde

Aumento dos casos do coronavírus fora da China, sobretudo em região industrializada da Itália, geram consequências

DólarDólar - Foto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

Com o temor de investidores ao impacto econômico do coronavírus, o dólar fechou em alta de 1,3%, a R$ 4,451 nesta quarta-feira (26) pós-carnaval. Na máxima, chegou a R$ 4,455, segundo cotação da CMA. O turismo está a R$ 4,65 na venda. Os patamares são os maiores valores da moeda americana desde o Plano Real.

O recorde do dólar, porém, é nominal. Em termos reais (corrigidos pela inflação), a moeda americana ainda está longe de sua máxima de 2002. Se for considerado apenas o IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), calculado pelo IBGE, o pico de R$ 4 naquele ano, equivale a cerca de R$ 10,80 hoje. Caso também seja levada em conta a inflação americana, o valor corrigido seria cerca de R$ 7,50.

Na sessão, negativa para as principais moedas globais, o real foi a moeda emergente que mais se desvalorizou. A Bolsa brasileira também reflete a aversão a risco e cai 7,0%, a 105.718 pontos, menor patamar desde novembro. A queda é a maior desde o "Joesley Day", quando a Bolsa caiu 8,8% após divulgação de uma gravação comprometedora entre o presidente e o empresário Joesley Batista, em maio de 2017.

A Bolsa e o dólar refletem a fuga de investidores para ativos de segurança nos últimos dias, devido ao aumento de casos do coronavírus fora da China, especialmente na região mais industrializada da Itália, e ao surgimento do primeiro caso no Brasil. No mercado, aumenta a percepção de que o crescimento da economia global pode ser menor que o esperado para este ano.

Para conter a alta do dólar, o Banco Central anunciou leilão extraordinário de 10 mil contratos de swap cambial nesta quarta, das 13h30 às 13h40, que totalizam US$ 500 milhões. Na quinta (26) serão ofertados 20 mil contratos das 9h30 às 9h40, que equivalem a US$ 1 bilhão. Na prática, a operação promove o aumento da oferta da moeda, já que o BC oferece contratos que remuneram o investidor pela variação cambial, o que ajuda a reduzir o preço do dólar.

Veja também

Reajuste salarial perde para inflação em quase 70% dos acordos fechados em setembro
emprego

Reajuste salarial perde para inflação em quase 70% dos acordos fechados em setembro

Ala política do governo vê em debandada no time de Guedes tentativa de atrapalhar drible no teto
ministério da economia

Ala política do governo vê em debandada no time de Guedes tentativa de atrapalhar drible no teto