Correios serão opção para fazer cadastro para auxílio emergencial

As agências começam a operação em junho

Agências vão auxiliar no cadastramento Agências vão auxiliar no cadastramento  - Foto: Arquivo/Elza Fiuza/Agência Brasil

A partir de junho, as agências dos Correios serão uma opção para quem quer fazer o cadastro para receber o auxílio emergencial do governo, benefício de R$ 600 mensais (R$ 1,2 mil para mães solteiras) pago a trabalhadores informais, microempreendedores individuais, autônomos e desempregados para amenizar os impactos do isolamento social adotado devido à pandemia do novo coronavírus.

Até este sábado (23), a Caixa Econômica Federal pagou R$ 60 bilhões de auxílio emergencial, somadas as primeiras e segunda parcelas. No total, 55,1 milhões de pessoas receberam a primeira parcela, enquanto a segunda parcela alcançou 30,4 milhões. Nota divulgada pelos Correios esclarece que o início da prestação de apoio das agências postais neste cadastramento será em junho, mas ainda não tem data definida.

Leia mais
Bolsonaro confirma estender auxílio emergencial, mas com valor abaixo de R$ 600
Guedes quer 'Refis do coronavírus' para parcelar tributo adiado



Conforme a nota, “as agências estão, nesse momento, em processo de adaptação dos sistemas para realização do serviço”. A estatal promete que “a data de início do atendimento, as formas de acesso da população e demais procedimentos serão amplamente divulgados pelos canais oficiais da empresa”.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

 

Veja também

Guedes aproveita reforma ministerial para fazer mudanças em 6 secretarias da Economia
Reforma

Guedes aproveita reforma ministerial para fazer mudanças em 6 secretarias da Economia

Bolsa cai com preocupações com variante delta e China
Economia

Bolsa cai com preocupações com variante delta e China