A-A+

CPF/CNPJ passa a ser obrigatório em encomendas internacionais

A falta da informação pode acarretar a proibição da entrada da encomenda, devolução e até destruição do produto

Agência dos Correios Agência dos Correios  - Foto: Elza Fiúza/Arquivo Agência Brasil

A Receita Federal do Brasil exigirá, a partir desta quarta-feira (1º), que todas as encomendas e remessas internacionais possuam a identificação do Cadastro Nacional de Pessoa Física (CPF), Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ) ou número do passaporte do destinatário para ter o despacho aduaneiro iniciado.

A falta da informação poderá acarretar na proibição da entrada da encomenda e sua devolução ao exterior ou destruição, nos casos em que a devolução não seja possível. Os dados devem ser incluídos na hora da compra online e encaminhados juntamente com a encomenda em seu transporte.

Caso não sejam informados no momento da compra, ou o remetente não tenha encaminhado os dados juntamente com a remessa, os Correios têm uma ferramenta para informação na página da internet, por meio do rastreamento ou do portal Minhas Importações. Será necessário fazer o cadastro no portal, com CPF, CNPJ ou número do passaporte (estrangeiro), bem como definir login e senha.

Após o cadastro, segundo a Receita, basta realizar a pesquisa em “Encomendas” e fazer a vinculação das remessas no ambiente “Minhas Importações”. Somente após esse procedimento, as encomendas poderão ser apresentadas à fiscalização aduaneira.

Veja também

Ações globais de tecnologia lideram indicações de especialistas na Bolsa
Economia

Ações globais de tecnologia lideram indicações de especialistas na Bolsa

Crescem reclamações sobre cobranças indevidas de crédito consignado
INSS

Crescem reclamações sobre cobranças indevidas de crédito consignado