Mercado imobiliário chinês

Crise da Evergrande chega ao mercado de luxo: chinesa Shimao dá calote de US$ 1 bilhão

Incorporadora, do segmento premium, é mais uma a entrar em colapso

Prédio da empresa Evergrande na ChinaPrédio da empresa Evergrande na China - Foto: Hector Retamal/AFP

A incorporadora chinesa Shimao deu um calote de US$ 1 bilhão em credores no último domingo. A empresa é mais uma vítima da crise no mercado imobiliário chinês, detonada pelo colapso da gigante Evergrande no ano passado e que se agravou este ano, com os sucessivos lockdowns no país por causa da Covid.

Empresa com foco em imóveis de luxo, a Shimao foi fundada em 2001 por Hui Wing Mau. É dona do Shangai Shimao International Plaza, um dos maiores arranhas-céus do centro de Xangai.

Além da Evergrande, segunda maior incorporadora da China, também entraram em dificuldades nos últimos meses a Sunac, a Fantasia e a Kasia.

Em março a Shimao, que é a 14ª maior incorporadora chinesa, havia informado um tombo de 62% no seu lucro em 2021, alegando um ambiente “hostil” no setor.

Veja também

Painel revela que Recife é a capital com maior rapidez para se abrir uma empresa
Empreendedorismo

Painel revela que Recife é a capital com maior rapidez para se abrir uma empresa

Loja de varejo inaugura duas lojas em Pernambuco
Comércio

Loja de varejo inaugura duas lojas em Pernambuco