Combustível

Diesel sobe 8,87% a partir desta terça (10), primeiro reajuste do novo presidente da Petrobras

Aumento para as distribuidoras é o terceiro no ano. Combustível acumula uma alta de 47% desde janeiro. Preço de gasolina e gás de botijão não muda

Bomba de combustívelBomba de combustível - Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / Agência Brasil

A partir desta terça-feira (10), o preço médio de venda de diesel da Petrobras terá reajuste de 8,87% para as distribuidoras, informou a empresa na manhã desta segunda-feira (9). Esse é o terceiro aumento do ano e o primeiro do atual presidente da estatal, José Mauro Ferreira Coelho, que tomou posse em 14 de abril. Os preço da gasolina e do gás de botijão não terão alteração.

O litro do diesel passará de R$ 4,51 para R$ 4,91. Com isso, o combustível acumula alta no preço de 47% desde janeiro. O último aumento foi no dia 11 de março, quando o litro do combustível passou de R$ 3,61 para R$ 4,51.

“Com esse movimento, a Petrobras segue outros fornecedores de combustíveis no Brasil que já promoveram ajustes nos seus preços de venda acompanhando os preços de mercado”, disse a estatal em nota.

Segundo a companhia, o aumento anunciado na manhã desta segunda-feira (9) “observou tanto o desalinhamento nos preços quanto a elevada volatilidade no mercado”.

“Nesse momento, no entanto, o balanço global de diesel está impactado por uma redução da oferta frente à demanda. Os estoques globais estão reduzidos e abaixo das mínimas sazonais dos últimos cinco anos nas principais regiões supridoras”, disse a estatal.

A Petrobras diz que esse desequilíbrio resultou na elevação dos preços de diesel no mundo inteiro, com a valorização do combustível muito acima da valorização do petróleo. A diferença entre o preço do diesel e o preço do petróleo nunca esteve tão alta.

De acordo com a Abicom, a associação dos importadores, a defasagem do diesel hoje está em R$ 0,94, ou 17% em relação ao preço internacional. Ou seja, mesmo com a alta anunciada hoje, o diesel vai cotinuar a ser vendido com defasagem.

A Petrobras lembrou ainda que o refino nacional não tem capacidade para atender toda a demanda do país, aumentando as preocupações de um possível desabastecimento. Dessa forma, cerca de 30% do consumo brasileiro de diesel são atendidos por outros refinadores, disse a empresa.

Veja também

Haddad: EUA vão apoiar iniciativas do Brasil na busca de saídas para dívida
G20

Haddad: EUA vão apoiar iniciativas do Brasil na busca de saídas para dívida

Ninguém está fazendo segredo sobre equilíbrio de oportunidades, diz Haddad sobre China
G20

Ninguém está fazendo segredo sobre equilíbrio de oportunidades, diz Haddad sobre China

Newsletter