Dimensão da reforma da Previdência está correta, diz presidente do Itaú

Segundo o executivo, o texto divulgado em minuta sustentaria o crescimento econômico

Presidente do Itaú Unibanco Cândido BracherPresidente do Itaú Unibanco Cândido Bracher - Foto: Reprodução / Facebook

O presidente do Itaú, Candido Bracher, afirmou que a dimensão da reforma da Previdência colocada na minuta divulgada na segunda-feira (4) está correta, ainda que essa não seja a proposta final do governo Bolsonaro.

"Eu tenho dito que é acredito que estamos diante de uma situação binária em relação a aprovar ou não a reforma a Previdência. Se o governo aprovar uma reforma que tenha o tamanho da que está no Congresso, teríamos anos de crescimento sustentado", afirmou o executivo.

Leia também:
Onyx diz que proposta da Previdência não será como divulgado em minuta
Governo avalia hipótese de aposentadoria com idade mínima de 65 anos para homem e mulher


Nesta segunda foi divulgado que a reforma da Previdência imporia idade mínima igual para homens e mulheres, de 65 anos. O benefício integral dependeria de 40 anos de contribuição.

O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni (DEM-RS), afirmou que esse texto não deve ser o final e que o homens e mulheres não devem ter idades iguais para aposentadoria. "Pelas declarações do Onyx, não está claro que essa será a reforma do governo. É uma minuta que está sujeita a alterações", disse Bracher.

O presidente afirmou ainda que o equilíbrio econômico do país está baseado na expectativa de que a reforma aprovada tenha a capacidade de interromper o crescimento da relação dívida/PIB.

Bracher afirmou que o banco está revisando expectativa de crescimento do PIB brasileiro em 2019 para baixo, porque os números de janeiro não teriam sido tão vigorosos quanto esperado. "As nossas projeções consideram o crescimento da economia em 2,5%. Isso está em revisão, pode ficar mais perto de 2%", afirmou.

Veja também

Procenge abre inscrições para curso online de formação de consultores
Tecnologia

Procenge abre inscrições para curso online de formação de consultores

Volkswagen perde metade do lucro em 2020 pela covid-19
Economia

Volkswagen perde metade do lucro em 2020 pela covid-19