Economia crescerá 2,7% em 2018, prevê órgão ligado ao Senado

Apesar da elevação, a estimativa para 2018 é levemente inferior à projeção de 3% de crescimento divulgada pelo Ministério do Planejamento na semana passada

PIBPIB - Foto: Marcelo Casal/Agência Brasil

A recuperação econômica levou a Instituição Fiscal Independente (IFI), órgão ligado ao Senado, a revisar para cima as projeções para o Produto Interno Bruto (PIB, soma dos bens e serviços produzidos no país) para 2018. Em relatório divulgado nesta sexta-feira (9), o órgão elevou de 2,1% para 2,7% a estimativa de crescimento da economia para este ano.

Apesar da elevação, a estimativa para 2018 é levemente inferior à projeção de 3% de crescimento divulgada pelo Ministério do Planejamento na semana passada. Em relação ao PIB de 2017, cujo resultado será divulgado em março, o órgão elevou de 0,72% para 1,1% a previsão de crescimento no ano passado.

Leia também:
Mercado reduz estimativa do PIB de 2018 de 2,7% para 2,66%, diz Banco Central
Inadimplência do consumidor abre o ano com alta de 2,10%

Segundo a IFI, o crescimento econômico, a inflação sob controle e o aumento de 1,81% no salário mínimo contribuirão para que a equipe econômica cumpra com folga a meta de déficit primário de R$ 159 bilhões em 2018. O órgão estimou que o Governo Central – Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central – fechará o ano com resultado negativo de R$ 148,5 bilhões.

O déficit primário é o resultado negativo das contas do governo sem considerar o pagamento dos juros da dívida pública. A previsão da IFI é mais otimista que a apresentada pelo Ministério do Planejamento. Segundo o decreto de reprogramação orçamentária publicado na última sexta-feira (2), o déficit ficaria em R$ 154,8 bilhões, com folga de R$ 4,2 bilhões em relação à meta.

Apesar da melhoria das condições econômicas neste ano, a IFI recomenda a aprovação de reformas estruturais, como a da Previdência Social, para que o ajuste fiscal seja duradouro e as contas públicas não voltem a piorar nos próximos anos. O órgão também advertiu para os riscos de eventuais turbulências eleitorais sobre o crescimento econômico. “É importante ressaltar que existem riscos para a continuidade da recuperação cíclica da economia brasileira, oriundos sobretudo do cenário político-eleitoral em 2018 e do desafio de se reduzir o déficit primário e garantir a sustentabilidade da dívida pública”, destacou o relatório.

Criada em dezembro de 2016 por resolução do Senado Federal, a Instituição Fiscal Independente produz relatórios, notas técnicas, banco de dados e projeções econômicas que são levadas em conta pelos parlamentares na análise de projetos de lei e de medidas do governo. O órgão pode agir tanto por iniciativa própria como quanto por demandas específicas de senadores.

Veja também

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo
economia

237 mil trabalhadores com salário reduzido têm atraso em benefício do governo

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)
inss

Agências do INSS não abrem nesta quarta-feira (28)