Economia

Economia de Hong Kong tem contração de 8,9% no 1º trimestre

'É o retrocesso mais importante medido desde o período inicial de referência, o primeiro trimestre de 1974', anunciou o governo de Hong Kong

Equipes médicas com trajes especiais em Hong KongEquipes médicas com trajes especiais em Hong Kong - Foto: Anthony WALLACE / AFP

A economia de Hong Kong registrou contração de 8,9% em ritmo anual no primeiro trimestre de 2020, consequência do impacto da epidemia de coronavírus em setores já afetados pela crise política da ex-colônia britânica e as tensões entre Estados Unidos e China.

"É o retrocesso mais importante medido desde o período inicial de referência, o primeiro trimestre de 1974", anunciou o governo de Hong Kong em um comunicado. A economia de Hong Kong já havia registrado em 2019 a primeira contração em uma década (-1,2%), como consequência da guerra comercial entre Pequim e Washington e meses de protesto do movimento pró-democracia.

Leia também:
China fará todo o possível para que eu não seja reeleito, diz Trump
Graças ao confinamento, casal de pandas acasala em Hong Kong


Mas o impacto das dificuldades não tem comparação com o abalo da COVID-19, responsável pelo retrocesso de 8,9% no primeiro trimestre.

O desempenho é ainda pior que o do primeiro trimestre de 1998 (-8,3%), durante a crise financeira asiática, ou do primeiro trimestre de 2009 (-7,8%), provocado pela crise financeira mundial.

Este é o terceiro trimestre seguido de contração para a economia de Hong Kong, a pior série desde 2009.

Veja também

Acordo europeu para reduzir consumo de gás russo entrará em vigor nesta terça-feira (9)
Europa

Acordo europeu para reduzir consumo de gás russo entrará em vigor nesta terça-feira (9)

Bilionários se irritam com monitoramento online de trajetos aéreos
Bilionários

Bilionários se irritam com monitoramento online de trajetos aéreos