Planeje o futuro
Planeje o futuroFoto: Lehi Henri

Nem só de retrospectivas vive o último mês do ano. Essa também é a época ideal para estruturar os projetos seguintes, de olho no que deu certo (ou nem tanto) nas experiências anteriores. Se essa é a hora de pedir uma promoção, buscar um novo emprego ou mesmo largar o contexto atual e se reposicionar na carreira, só uma análise criteriosa sobre o mercado dará a resposta para essas questões.

Segundo os gestores de Recursos Humanos, a cautela é para que a emoção não seja a única a formar as decisões de 2019. “Muitas mudanças estão por vir, principalmente com a abertura de mercado, reformas do governo e maior globalização. Ainda assim, é importante analisar com calma os cenários, planejar quais são as metas para o primeiro semestre e aguardar o crescimento na prática”, diz o coach Allan Zeek, ao lembrar ainda que iniciar o ano com mudanças drásticas pode ser algo muito arriscado.

De acordo com o especialista, não é a hora de pedir aumentos, promoções ou fazer mudanças profundas de carreira. “O ideal é conversar com líderes, gestores e empreendedores, para alinhar as metas entre todos do time. Com esse planejamento em mãos, é possível negociar acordos futuros, mediante resultados positivos, inclusive promoções”, resume. Não quer dizer que este seja um tempo de inércia. Aliás, a dica mais repassada entre os aconselhadores de carreira é fazer desses primeiros meses o momento de aperfeiçoamento pessoal e profissional, com cursos, seminários, boas leituras e certificações. “A inteligência emocional e comportamental serão critérios que podem fazer a diferença quando as oportunidades aparecem”, termina Zeek.

Para que esse processo seja assertivo, o coach Rodolfo Cunha sugere seguir algumas etapas de organização. “Reserve um tempo para refletir. O ponteiro do relógio não consegue dizer que horas são! Saia de sua rotina veja-se de fora e pense em todas as áreas de sua vida. Trabalho, remuneração, relacionamento e estudos”. Caso uma mudança de vida esteja iminente, ele também sugere escolher as áreas a serem trabalhadas no próximo ano e anotar ao lado delas quais resultados se espera obter.

“Utilize o conceito de metas chamado ‘SMART’ ou Metas Inteligentes. Suas metas precisam ser específicas, mensuráveis, realistas e ter prazos predeterminados”, aponta. Feito esse direcionamento, Cunha reforça a necessidade de ações práticas para construir resultados esperados. “Autorresponsabilizar-se pelo resultado, sucesso ou fracasso da vida é a chave para grandes transformações”, conclui.

comece o dia bem informado: