Alissandra Oliveira é psicóloga e especialista em Gestão de Pessoas
Alissandra Oliveira é psicóloga e especialista em Gestão de PessoasFoto: Arthur de Souza/Folha de Pernambuco

Não basta apenas ter um bom currículo e experiência para assegurar seu espaço no mercado. As relações interpessoais e as habilidades comportamentais estão sendo cada vez mais valorizadas e demandadas pelas empresas, atentas a esses aspectos em recrutamentos e no próprio ambiente de trabalho. Nesse contexto, a gestão de imagem é fundamental para quem quer garantir uma vaga de emprego e construir credibilidade na carreira profissional. Para ajudar a desenvolver esses atributos, a Folha de Pernambuco consultou uma especialista para dar dicas importantes sobre o assunto.


A psicóloga Alissandra Oliveira, especialista em Gestão de Pessoas e com mais de 20 anos de experiência em Recursos Humanos orienta que as pessoas cuidem da gestão de imagem antes mesmo de conseguir um novo emprego. "É muito importante que a pessoa que está buscando uma recolocação no mercado de trabalho se preocupe com sua imagem profissional desde então. Não é só depois que entra numa empresa que deve se preocupar em como vai ser visto. A forma como interage nas redes sociais, as opiniões sobre temas polêmicos, a maneira como se veste e inclusive o currículo falam sobre sua postura profissional", avalia.

Alissandra recomenda que se evite inserir fotos fora de contexto no currículo. "De preferência, não coloque foto ou use apenas uma 3x4 que passe mais credibilidade". Além disso,  ela aconselha a cuidar da postura diante das redes sociais, pois elas estão sim no radar das empresas. A pessoa pode ter um bom currículo, mas uma atitude indesejável nas redes a levem a ser eliminada numa seleção. Portanto, a palavra de ordem é bom senso. Evite a falar de pessoas, famosas ou não, ou de empresas na sua timeline, pois isso não agrega valor à sua imagem.

A especialista aconselha observar qual o tipo de liderança de sua chefia direta,m se existe uma hierarquia mais pronunciada ou se a empresa adota um modelo de gestão mais moderno e participativo. Em todo caso, é preciso tentar adaptar-se para que sua carreira se desenvolva. E mesmo no caso de não adaptação, saber sair de um emprego é muito importante. "Os valores que você passar com sua atitude vão ser o registro de sua imagem profissional para sempre", adverte.

Redes sociais

A especialista recomenda muito cuidado com a forma de se posicionar nas redes, evitando comentários que possam ser considerados machistas, racistas ou homofóbicos, que não são mais tolerados por recrutadores e gestores, pois as empresas não querem associar suas imagens a profissionais com esse perfil. O mundo mudou e o respeito à diversidade é pré-requisito de conduta. Também esteja atento com marcações em fotos em situações constrangedoras. Existem formas de fechar a privacidade dessas postagens. É preciso cuidar de sua postura diante das redes sociais, pois elas estão no radar das empresas. Ou seja, a pessoa pode ter um excelente currículo mas uma atitude indesejável nas redes que a leve a ser eliminada numa seleção. Portanto, a palavra de ordem é bom senso. Evite falar mal de pessoas, famosas ou não, ou de empresas na sua timeline, pois isso não agrega valor nenhum à sua imagem. 

Entrevista de emprego

"Existem algumas dicas de como se comportar diante de um entrevistador. Você normalmente não estará concorrendo à vaga sozinho, portanto ele terá um parâmetro de comparação. Você deve pesquisar sobre a empresa com antecedência para saber se ela é mais formal ou informal. Se conhecer alguém dessa empresa, pergunte a ela mais informações, para se adequar a essa cultura", aconselha. Segundo a psicóloga, o perfil da empresa para a qual o candidato está concorrendo à vaga vai determinar, por exemplo, o tipo de roupa mais adequada. Se for uma empresa mais tradicional, prefira vestir-se de maneira formal. Se for uma empresa mais informal, vá de forma despojada. Se você não conhecer o perfil da empresa, é preferível usar trajes formais, pois não correrá o risco de errar o dress code. Outra dica é evitar inserir fotos fora de contexto no currículo. De preferência, não coloque foto ou use apenas uma 3x4 que passe mais credibilidade. 

Ambiente de trabalho

"Tudo que você fizer vai ser observado pelos seus líderes, seus pares e a área de RH vai ficar atenta para entender se a escolha do processo seletivo combina com a empresa. Nesses meses iniciais, minha recomendação é: observe, veja como as pessoas se comportam, conheça a cultura da empresa", comenta Alissandra. Segundo ela, é preciso continuar a zelar pela postura profissional no seu ambiente de trabalho. "Não estrague sua imagem. Mesmo que você não fique nessa empresa, as referências dela vão ser importantes para sua carreira.

A especialista recomenda observar qual o tipo de liderança de sua chefia direta, se existe uma hierarquia mais pronunciada ou se a empresa adota um modelo de gestão mais moderno e participativo. Em todo caso, é preciso tentar adaptar-se para que sua carreira na empresa se desenvolva. E mesmo no caso de não adaptação, saber sair de um emprego também é muito importante. "Os valores que você passar com sua atitude vão ser o registro de sua imagem profissional para sempre", aconselha Alissandra.

comece o dia bem informado: