Movimentação no comércio
Movimentação no comércioFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

O Natal continua sendo a melhor data em termos de faturamento e adesão do público no comércio varejista brasileiro. Pesquisa da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) aponta que a compra de presentes para o período, que deve ser feita por quase 120 milhões de pessoas, promete injetar R$60 bilhões na economia nacional. Na capital pernambucana, estimativa da Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) indica crescimento de 5% nas vendas do período. Para atingir a expectativa, de sexta até o fim do ano, o corredor do comércio recifense abrirá todos os domingos e feriados, das 9h às 17h.

“A injeção dos recursos do saque imediato do FGTS associado ao pagamento do décimo terceiro salário vão proporcionar poder de compra maior aos trabalhadores para que possam consumir no Centro do Recife”, acredita o presidente da CDL-Recife, Cid Lôbo.

Leia também:
Comércio de fim de ano no Centro do Recife terá monitoramento de segurança por drones
Rio Mar Shopping inaugura nesta sexta-feira sua decoração de Natal
Shopping Plaza investe R$ 1,5 milhão em decoração natalina 

Contudo, só o incremento financeiro não é suficiente para estimular os consumidores a irem às compras no Centro do Recife. Diante disso, a CDL reedita a sua tradicional campanha Natal Premiado a partir do dia 10 de dezembro, com sorteio de prêmios para os consumidores. Além disso, até o fim do ano, a entidade promove o projeto Viver o Centro, que vai movimentar o Centro do Recife com atrações culturais, oficinas e gastronomia.

“Neste fim de ano convidamos todos os recifenses e visitantes a redescobrir o Centro da Cidade, onde o consumidor vai encontrar variedade de produtos, preços acessíveis, segurança para circular e entretenimento para toda a família”, afirma Cid Lôbo.

Para o presidente da CNDL, Pellizzaro Junior, a disposição dos brasileiros para consumir está retornando, ainda que aos poucos e a sondagem realizada pela entidade mostra essa tendência. “De modo geral, os dados comprovam que o hábito de presentear nesta data é cultural entre os brasileiros e sobrevive mesmo quando há dificuldades econômicas”, explica Pellizzaro Junior.

Pagamento

A grande maioria dos consumidores, 72% dos entrevistados no levantamento da CNDL, afirma que vai pagar à vista as compras de Natal, em dinheiro (56%) ou no cartão de débito (34%). Entre os que vão utilizar alguma modalidade de crédito, o cartão de crédito parcelado é a opção de 36%, seguido do cartão de crédito em parcela única (20%) e do cartão de loja (8%).

Para quem vai dividir o valor da compra em parcelas, a média é de cinco prestações. “Dividir as compras em grande quantidade de parcelas sem avaliar o peso no orçamento pode atrapalhar o planejamento para o começo de um novo ano livre das dívidas. Sempre que possível, o ideal é pagar à vista, evitando o endividamento e procurando descontos. Mas, caso seja preciso parcelar, é recomendável restringir o número prestações para diminuir o impacto dessas compras no longo prazo”, orienta o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: