Cabeleireiro é profissão com habilidades que vão além da parte técnica
Cabeleireiro é profissão com habilidades que vão além da parte técnicaFoto: Julya Caminha, Folha de Pernambuco

Quando o assunto é beleza, o cabeleireiro surge como o profissional mais requisitado de um mercado que comemora perspectivas otimistas para o futuro. Segundo dados da Euromonitor, a tendência é para um crescimento acima da média nacional de 5% ao ano até 2021. Contexto animador que, segundo especialistas da área, deve envolver aqueles que não ficam apenas no corte e coloração tradicionais.

Leia também 
Mercado reduz projeção de crescimento da economia para 1,89%
Sebrae quer levar inovação para os pequenos negócios
Governo quer reduzir tempo de abertura e fechamento de empresas

É que a imagem do cabeleireiro sempre vive ligada ao primeiro emprego nos salões de bairro e no aprendizado autodidata. Mas, de uns anos para cá, eles estão em novos cenários. Das barbearias aos centros de estética modernos. “O ramo cresceu bastante e, com isso, o público começou a exigir que a o profissional seja completo. Por isso, ele precisa fazer cursos de graduação e pós-graduação antenado às mudanças, mesmo que sejam modismos, para ter a multiplicidade dos seus serviços”, diz Edgard Leal, que atua desde a década de 1990. Hoje, também exerce a função de visagista, esteticista de imagem e designer.

Trabalhar com cabelo parece simples, mas não é. É como se fosse uma área de saúde, porque você mexe com o psicológico de alguém enquanto lida com um tecido do corpo”, completa Leal, destacando ainda que, no futuro, apenas pessoas capacitadas para química e coloração, por exemplo, tendem a lidar com essa função. Para a empresária Luana Mendes, sócia-proprietária do salão Expresso Musa, o pulo do gato está na intenção é vender bem estar e não beleza externa. “Nossos cabeleireiros estão sempre se atualizando e qualificando com os cursos renomados no mercado. Temos um perfil de cliente exigente em busca de qualidade. Priorizamos um atendimento personalizado e que faz toda diferença no nosso negócio”, completa. Há quatro anos, ela abriu o próprio negócio depois de 12 anos atuando numa multinacional.

Capacitação

Só o Senac-PE forma mais de 100 profissionais por semestre, segundo a instrutora do curso de Cabeleireiro, Eliane Cristina Ferreira. São 400 horas aula com disciplinas entre gestão, estoque, higienização, química entre outros assuntos. Isso sem falar nos cursos de aperfeiçoamento, que acompanham as tendências do setor. “Costumo dizer que é uma área mutante. E, ainda assim, a pessoa não pode ir em campo apenas na questão técnica, mas saber lidar com as expectativas e a autoestima do outro”, explica, reforçando também que as dificuldades financeiras desse momento econômico também estimulam criatividade e novas soluções.

É nicho que a Tac Store Cosmetics, da empresária de recursos humanos e cosméticos Taciana Mahnic, promete abordar, de 08 a 10 de abril, no Hotel Atlante Plaza, em Boa Viagem, com o curso PhD em Penteados. Por lá, o influencer e educador na área de penteados, Paulo Persil ministra além do curso um workshop sobre o assunto. “Como o nosso mercado da beleza está sempre em evolução, precisamos de profissionais modernos que sejam capazes de acompanhar todas essas novidades e que tenham senso estético e interesse em moda e beleza”, garante Taciana Mahnic.

Para quem se interessa nesse universo, o conselho é não se limitar à rotina. “Se você é um profissional antenado e consegue manter-se sempre para atender bem seus clientes, eles irão lhe seguir em qualquer salão que você venha a trabalhar ou até mesmo quando abrir o próprio negócio”, ressalta Edson Xavier Jr, da MPE Consultoria & Treinamento e especialista em marketing e liderança comportamental.

comece o dia bem informado: