Praia de Porto de Galinhas fechada para banhistas
Praia de Porto de Galinhas fechada para banhistasFoto: Divulgação

Setor que está sentindo muito os impactos da pandemia do coronavírus é o do turismo. Segundo os representantes, a recuperação será lenta, e, provavelmente, a última a voltar suas atividades normalmente. Em Porto de Galinhas, por exemplo, principal rota de turismo de Pernambuco, a associação Porto de Galinhas Convention & Visitors Bureau já registrou fechamento por alguns meses de hotéis e pousadas. A estimativa da associação é que a cadeia produtiva do turismo na região deixe de faturar, por mês, R$ 330 milhões. Ainda segundo a associação, esta semana entre 20 mil e 25 mil trabalhadores da cadeia estão temporariamente sem trabalhar.

De acordo com o secretário de Turismo de Pernambuco, Rodrigo Novaes, o fechamento temporário da hotelaria foi devido à ocupação estar em menos de 5%. "Existe um custo fixo alto para a manutenção de hotel, como pagamento de energia, água e funcionários. Então muitos deles deram férias para os funcionários. Mas se essa situação se prolongar por muitos meses, certamente deve haver demissões. E para se recuperar vai ser lento porque as pessoas vão demorar mais a organizar rotina de viagem", relatou Novaes.

Leia também:
Sem restrições, casos da Covid-19 em PE poderiam ser mais numerosos
Itália passa de 100.000 infectados por coronavírus


Em Porto de Galinhas, alguns meios de hospedagem decidiram suspender as atividades por um mês, outros por dois meses e, até três meses. "Cada local de hospedagem determinou como será sua situação. Esta semana já contabilizamos 10 hotéis e mais de 200 pousadas fechadas. São aproximadamente 25 mil pessoas que vão ficar sem trabalhar, entre empregos formais e informais. Isso porque estão incluídos hotelaria, jangadeiros, comerciantes", analisou o vice-presidente do Porto de Galinhas Convention, Otaviano Maroja, ao complementar que o levantamento feito pelo departamento de turismo da Universidade Federal de Pernambuco apontou que o local vai deixar de faturar R$ 330 milhões por mês, já que recebe 100 mil turistas por mês.

E a situação difícil não estar só em Pernambuco. Novaes disse que secretarias da fazenda de outros estados articularam pedidos ao Governo Federal. O Grupo Amarante, uma das maiores redes de resorts do Nordeste, informou que suspenderá suas operações por 90 dias a partir de amanhã como medida para reduzir o contágio do coronavírus.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: