A ronda questionou o destino de quem estava nas ruas
A ronda questionou o destino de quem estava nas ruasFoto: Divulgação

O Procon Pernambuco, em ação conjunta com a Polícia Militar e o Instituto de Pesos e Medidas, realizam desde o final da última semana a Operação Choque de Ordem. Foram fechados 143 comércios não essenciais que estavam em funcionamento, como lojas de jogo do bicho, barbearias, salões de beleza, relojoaria, gráficas, óticas, depósito de bebidas e lojas de móveis, roupas e imóveis.

A ação tem o objetivo de realizar o cumprimento do decreto estadual 49.017, que proíbe a circulação de pessoas e veículos, com exceção das atividades consideradas essenciais, até o dia 31 de maio.

Três equipes que integram a operação estão circulando por bairros das zonas Norte e Sul do Recife, além da área central da capital pernambucana. Servidores do Procon, também estão distribuindo máscaras, para as pessoas que estavam nas ruas, sem a proteção. Todos que são abordados precisam informar para onde estão se deslocando.

Leia também:
Procon-PE autua supermercado Deskontão, na Zona Norte do Recife
Não há motivos para Procon ter tabelado preço máximo do gás, diz ANP


A operação será realizada, todos os dias, até o dia 31 de maio, nas cinco cidades da Região Metropolitana do Recife, que estão inclusas no decreto com regras mais rígidas de quarentena. “É preciso que a população se conscientize da necessidade de ficar em casa neste momento. É para o bem de todos, inclusive para uma retomada mais rápida da economia” ressalta o secretário de Justiça e Direitos Humanos, Pedro Eurico.

Também participaram da operação os 11º, 16º e 19º Batalhão da Polícia Militar de Pernambuco e servidores do Instituto de Pesos e Medida.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

 

veja também

comentários

comece o dia bem informado: