Dólar
DólarFoto: Marcello Casal Jr./Agência Brasil

A cotação do dólar voltou a subir nesta segunda-feira (18) e fechou a R$ 4,2070, maior valor nominal (sem contar a inflação) da história. O recorde em valores reais (corrigido pela inflação) é de 2002, quando a moeda chegou a R$ 4 nominalmente, que hoje seriam R$ 10,80.

O dólar está em trajetória de alta desde o leilão do pré-sal, em 6 de novembro. A expectativa do mercado era de alta participação dos estrangeiros e grande entrada de dólares no país, o que não se concretizou.

Desde então, a cotação da moeda americana acumula alta de mais de 5%, indo de R$ 3,99 a quase R$ 4,21 nesta segunda-feira. Nesta sessão, o dólar subiu 0,38% ante o real, que foi a terceira moeda emergente que mais se desvalorizou, atrás do peso colombiano e rand sul-africano. Na outra ponta, o peso chileno e o argentino se recuperam depois de fortes desvalorizações nas últimas semanas.

Leia também:
Jaqueta e calça de 'Grease' vendidos por 400 mil dólares em leilão
Pessoas físicas não poderão ter contas em dólar indiscriminadamente
Unicef pede 70 milhões de dólares para atender 900 mil crianças na Venezuela
 

O movimento desta segunda foi impulsionado pelo temor de investidores com o acordo comercial entre China e Estados Unidos. Os países têm negociado a meses o que chamam "fase 1" do acordo, que retiraria algumas tarifas de importação entre si.

Segundo a rede de televisão americana CNBC, chineses estariam pessimistas com relação ao acordo com a relutância do presidente americano Donald Trump em remover tarifas a importações chinesas. Com a notícia, índices acionários americanos operaram com leve alta. A Bolsa brasileira caiu 0,27%, a 106.269 pontos.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: