Diplomacia Econômica

Rainier Michael

ver colunas anteriores
Coronavírus
CoronavírusFoto: Divulgação

Em retrospectiva o ano de 2019 foi... exatamente igual a qualquer outro ano! Ou não? Vejamos; tivemos guerra, refugiados, crianças nascendo e morrendo por desnutrição ou falta de saneamento básico, alegrias, tristezas, novos messias, epidemias, velhos cavaleiros do apocalipse, quase uma III Guerra Mundial, direita x esquerda, greves de fome por direitos humanos e protesto levando alunos a faltarem a escola em favor do meio ambiente, e a lista continua.

Mas, afinal, e 2020 como será? Análises e projeções não faltam dos mais variados “experts” de plantão ou ainda grupos de ZapZap...

Coronavirus (CoV), Brexit, eleições americanas, questões comerciais e os distúrbios sociais em todo o mundo continuam sendo questões, assim como o risco de uma escalada nas tensões geopolíticas no Oriente Médio.

Algumas projeções financeiras para 2020 conforme alguns bancos mundiais:

- Crescimento mundial: Apesar da primeira fase do acordo comercial entre China-Estados ter sido celebrada, a recuperação da atividade global permanece fragilizada. Existe uma esperança que o PIB real global seja de 2.9% em 2020 comparado com os 3.0% que tivemos em 2019.

- Estados Unidos: os gastos de capital continuem fracos em 2020 a medida que as empresas aguardam uma trégua comercial entre China e Estados Unidos. A expectativa é que o banco central Americano intervenha pra prolongar o ciclo econômico, mas o crescimento econômico poderá acelerar para 1.3% neste ano.

- Alemanha: Os dados da economia continuam mistos mas a demanda doméstica continua se sustentando bem. Embora ainda haja espaço para um estimulo fiscal substancial, é esperado um crescimento do PIB alemão de 0.70% em 2020

- Reino Unido: O PIB deve cair para 0.70% este ano, com a continua incerteza do Brexit pesando no sentimento e no investimento. Serão encontradas formas de estender o prazo de 31 de Dezembro para a transição.

- China: Com o continuo suporte do governo, sinais de recuperação de curto prazo estão aparecendo. Contudo vemos o crescimento chinês caindo para 5.9% este ano

- Commodities: O nosso cenário base contempla o preço do Brent ao redor de USD 50 por barril este ano, dado a excesso de oferta. No entanto, a volatilidade será significativa, em parte graças a crescente tensão no Oriente Médio.

Mas tudo isso poderá mudar devido a um novo fator desestabilizador chamado coronavírus (CoV), uma grande família viral, conhecida desde meados dos anos 1960, que causa infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Geralmente, infecções por coronavírus causam doenças respiratórias leves a moderada, semelhantes a um resfriado comum. A maioria das pessoas se infecta com os coronavírus comuns (alpha coronavírus 229E e NL63 e beta coronavírus OC43, HKU1) ao longo da vida, sendo as crianças pequenas mais propensas a se infectarem. http://www.saude.sp.gov.br/

Ainda é cedo para qualquer projeção sobre os desdobramentos desta doença, mas o que mais assusta é a utilização da tecnologia para controlar não a doença, mas o acesso às informações que são vitais para a prevenção e para evitar que esse processo se torne, rapidamente, uma pandemia pela falta de esclarecimentos críveis oriundos do epicentro, em um mundo “digital”.

*Empresário há 35 anos e presidente do Iperid (primeiro THINK TANK do Nordeste) – Instituto de Pesquisa Estratégica em Relações Internacionais e Diplomacia, Rainier Michael tem ampla experiência em trocas internacionais. O trabalho realizado por ele junto ao consulado esloveno, e designado “Diplomacia Econômica”, interpreta sob uma visão humana o desenvolvimento e o crescimento do Nordeste. Paulista de nascença, Michael se mudou para Pernambuco há dez anos, quando seus negócios no Estado cresceram de forma a tornar indispensável sua presença aqui. Seu comparecimento nos mercados pernambucanos, entretanto, é mais antigo do que isso. Antes de assumir o consulado, já era representante da DBG - Sociedade Brasil-Alemanha no Nordeste. É destacável, também, sua atuação enquanto presidente do Rotary Club Recife Boa Viagem. ([email protected])

*A Folha de Pernambuco não se responsabiliza pelo conteúdo das colunas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: