Com a marca Skol, a Ambev também garante a continuidade dos patrocínios dos carnavais de Olinda e Recife este ano, mas não divulga o volume do investimento
Com a marca Skol, a Ambev também garante a continuidade dos patrocínios dos carnavais de Olinda e Recife este ano, mas não divulga o volume do investimentoFoto: Divulgação

A crise impactou a indústria de bebidas, mas não parece ter sido suficiente para jogar água na cerveja dos patrocínios do Carnaval. Este ano, grandes marcas reafirmaram os investimentos nos maiores polos de folia do País, entre eles Pernambuco. O desafio das companhias ante o cenário econômico ainda instável é fazer mais gastando o mesmo, ou seja, manter uma boa presença nas festas sem ampliar os gastos em relação aos aportes do ano passado.

A Itaipava, cervejaria do Grupo Petrópolis, é uma das grandes marcas com presença no Carnaval de Pernambuco. Para este ano, o investimento se manteve estável em relação a 2016, com R$ 32 milhões em ações de marketing, trade e área comercial, em todo o País. “Precisamos repensar a aplicação da nossa verba, então escolhemos três praças fortes como foco: Recife, Rio de Janeiro e Salvador”, detalha a gerente de propaganda do Grupo, Eliana Cassandre.

Em Pernambuco, contudo, a executiva garante que não houve redução de patrocínios. “Continuamos apoiando blocos e festas tradicionais como o Bal Masqué, Olinda Beer, camarotes no Galo da Madrugada e Parador Itaipava, no Bairro do Recife”, reforça. Embora a recuperação da economia ainda esteja distante, a executiva considera a presença na folia pernambucana como estratégica.

“É um importante período de consumo, no qual prevemos um crescimento das vendas nacionais de 3%, ante 2016, quando já tivemos um retorno muito positivo”, avalia. Ela diz que a marca já é a segunda mais consumida no Estado. “Temos motivos para continuar apostando e reforçando os produtos nos pontos de vendas, porque não adianta fazer um bom marketing sem ter cerveja para vender.”

Com a marca Skol, a Ambev também garante a continuidade dos patrocínios dos carnavais de Olinda e Recife este ano, mas não divulga o volume do investimento. “Não existe redução e sim ampliação. Fazemos o Carnaval do Recife há dez anos e acabamos de renovar o patrocínio por mais três, em licitação. Em Olinda, o patrocínio também foi renovado para este ano”, assegura o gerente regional de marketing, Felipe Bratfisch.

Entre as ações, ele destaca a presença em quatro camarotes e em trios elétricos do Galo da Madrugada, além da Casa da Skol, no Recife Antigo. A novidade este ano é uma ativação no Carvalheira na Ladeira.

Em Olinda, a marca também prepara várias ativações pelas ladeiras da Cidade Histórica. “Em termos de Nordeste, ainda estamos ampliando a presença na folia de Fortaleza, que fechamos recentemente, e na de Salvador, onde voltamos a ter uma participação maior”, detalhou. “O Carnaval é uma festa essencialmente cervejeira. Por isso, não há como ficar de fora”, completa.

Empresa pernambucana, a cachaçaria Pitú também diz que driblou a crise para manter os aportes no período Momesco. “Como já é tradição, a Pitú apoia a folia nos quatro cantos de Pernambuco e também em outros estados do Nordeste, como Alagoas. O Carnaval é uma das datas mais importantes para nós e, ano a ano, contribuímos com a alegria do folião em diversificados polos”, ressaltou o diretor comercial e de marketing, Alexandre Ferrer. A empresa não detalhou o volume dos aportes, nem se eles são maiores em relação ao ano passado.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: