Novo tipo de cobrança depende de hora e dia de consumo
Novo tipo de cobrança depende de hora e dia de consumoFoto: Paullo Allmeida

As distribuidoras de energia elétrica querem adiar a aplicação da tarifa branca para 2019. É que, de acordo com a Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), o setor está prestes a ter um marco legal que mudará o tom de algumas regras e pode inviabilizar a nova tarifa. Se a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) mantiver sua decisão, o serviço será disponibilizado em janeiro de 2018 e o consumidor terá a possibilidade de pagar valores diferentes de acordo com a hora e o dia da semana.

Leia também:
Consumo de energia elétrica no país cresce 1,1% em junho e 0,4% no semestre

Segundo o presidente da Abradee, Nelson Leite, as novas regras do setor elétrico terão dois tipos de tarifas, podendo contemplar os mesmos dispositivos da tarifa branca. "São elas: as binômias e as horárias. Nas binômias, pagaremos pelo uso da rede e pela energia, enquanto nas horárias, como o próprio nome já diz, pela energia a depender do horário de consumo. Ou seja, a branca será um tipo de horária", explicou, destacando que os clientes podem ficar confusos se as regras passarem a valer juntas.

A Aneel confirmou à reportagem que recebeu o pedido da Abradee e que a área técnica está analisando. Enquanto isso, frisou a Agência, as regras anteriores continuam em vigor. Se o consumidor adotar hábitos que priorizem o uso da energia fora do período de ponta (aquele com maior demanda de energia na área de concessão) e do intermediário, a opção pela tarifa branca oferece a oportunidade de reduzir o valor pago.

Nos dias úteis, o valor varia em três horários: ponta, intermediário e fora de ponta. Na ponta e no intermediário, a energia é mais cara. Fora de ponta, é mais barata.

Nos feriados nacionais e nos fins de semana, o valor é sempre fora de ponta. Esses três períodos são homologados pela Aneel nas revisões tarifárias periódicas de cada distribuidora, que ocorrem em média a cada quatro anos. Antes da criação dessa tarifa, havia apenas uma, a convencional, de valor único (em R$/kWh) cobrado pela energia consumida e igual em todos os dias, em todas as horas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: