Startup EnGuia
Startup EnGuiaFoto: Brenda Alcântara

Consumir energia elétrica nunca esteve tão caro no Brasil. É que a crise hídrica, que baixou o nível de água dos reservatórios, reduzindo também a geração de energia, fez a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) ativar o patamar dois da bandeira vermelha pela primeira vez na história. Criado em janeiro de 2016, este nível tarifário aumenta em R$ 3,50 o custo de 100 quilowatts-hora (KWh). Por isso, é preciso ter ainda mais atenção ao gasto energético neste mês de outubro. E a EnGuia está disposta a ajudar os brasileiros nesta missão, criando um plano personalizado de redução de consumo que promete deixar a conta de luz até 35% mais barata.

Leia também:
Conta de luz ficará mais cara em outubro com bandeira vermelha
Bandeira tarifária nas contas de energia de agosto será vermelha
Aneel paga 74% a mais para as concessionárias
Diretor de Geração de Energia da Eletrobras renuncia ao cargo


Criada dentro da Casa do Futuro, empresa de sustentabilidade que trabalha com eficiência energética há 11 anos, a Enguia é uma startup que analisa o consumo energético residencial, indicando formas de reduzir a conta de luz. “Você diz os equipamentos que tem em casa e nós calculamos o consumo de cada um desses itens. Com isso, fazemos um diagnóstico da sua casa, por cômodos e equipamentos, e desenhamos um plano personalizado de redução de consumo”, conta um dos fundadores da plataforma, Rodrigo Thedim, destacando que tudo isso é feito gratuitamente pela internet. “Nós fazemos consultorias em edifícios, prédios públicos e grandes redes de hotéis e sempre recebemos pedidos de projetos para residências e pequenas empresas. Mas o diagnóstico presencial dura cerca de um mês e não sairia por menos de R$ 25 mil. Por isso, automatizamos a captura de dados para chegar às residências”, explica.

Para ter o próprio plano, é preciso se cadastrar no site do EnGuia e informar todos os detalhes do seu consumo energético. “Você vai dizer como é o seu imóvel, se é residencial ou comercial, se é casa ou apartamento; qual a metragem e a tensão; se tem sala, cozinha, banheiro, quarto; e o histórico de consumo. Depois, entramos em cada equipamento. Vai dizer se tem ar-condicionado, qual tipo, quantidade, potência, idade e tempo que fica ligado”, detalha Thedim, garantindo que este processo é rápido. “Não leva mais que 20 ou 25 minutos em uma casa de 120 metros quadrados”, assegura.

Com isso, o plano de redução de consumo poderá mostrar, entre outras coisas, os aparelhos que consomem mais energia, os que precisam ser trocados, o custo dessa troca e o tempo em que esse valor será recuperado com a economia de energia. “Você vai receber uma lista com as intervenções que precisa e, à medida que for fazendo as trocas, o aplicativo vai recalculando o seu consumo”, diz Thedim, lembrando que o resultado também será visto na conta de luz. E ele garante que a redução dos gastos energéticos mensais pode chegar a 35% se o consumidor seguir, à risca, o plano elaborado pela EnGuia.

O retorno financeiro da empresa, no entanto, não virá tão rápido. Thedim explica que, por oferecer planos gratuitos, a EnGuia só vai lucrar com os próximos projetos. A ideia é comercializar energia limpa e mais barata, produzida por pequenos parceiros, a partir do ano que vem. Além disso, a startup vai buscar parcerias com as concessionárias que fornecem energia para os estados brasileiros. “Para as concessionárias, é interessante atrelar a EnGuia aos seus sites para reduzir custos de infraestrutura. Afinal, as pessoas estão consumindo cada vez mais energia e isso eleva a tensão da rede, fazendo com que sejam necessários investimentos em cabeamentos e transformadores”, argumenta Thedim.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: