Fachada Mundo Verde
Fachada Mundo VerdeFoto: Facebook/Reprodução

Após investir em negócios com apelo saudável, o empresário Carlos Wizard Martins, dono da rede de varejo Mundo Verde, se volta agora para o mundo do fast-food.
A família Wizard Martins comprou as operações no Brasil das marcas Pizza Hut e KFC. Elas pertencem à Yum! Brands, gigante mundial do setor de alimentação. Ela será agora a master-franqueada das duas redes no país, ficando responsável por fazer gestão das marcas, relacionamento com os franqueados e expansão das empresas no Brasil por unidades próprias e franquias, conforme o acordo anunciado nesta segunda-feira (8).

Leia também
Varejista H&M retira propaganda após acusações de racismo


A transação inclui 14 unidades do KFC que pertenciam à Yum! Brands. De acordo a família, serão investidos R$ 60 milhões nos próximos cinco anos na abertura de 20 unidades próprias da KFC e R$ 75 milhões no mesmo período para abrir 35 lojas próprias da Pizza Hut. A rede de pizzas tem 180 unidades franqueadas no país. Já a lanchonete especializada em frango frito tem 47 lojas, sendo 33 franquias.

O valor do negócio não foi divulgado. A família afirma que o pagamento será feito com recursos próprios. O grupo Sforza, gestora dos investimentos da família Wizard Martins, já controla a rede de comida mexicana Taco Bell Brasil, outra marca da Yum! Brands. "O negócio traz sinergias e nos dá melhores condições para negociar com fornecedores e shopping centers", afirma Carlos Wizard.

Desde que vendeu o grupo Multi, da rede de escolas de idiomas Wizard, por R$ 2 bilhões para a britânica Pearson, em 2013, o empresário vinha adquirindo empresas como o Mundo Verde, que vende produtos orgânicos, ou escolas de futebol, como a Academia Palmeiras e a Ronaldo Academy.

Ele também comprou as marcas Topper e Rainha em 2015, numa busca pela "saudabilidade", palavra que criou para descrever seu movimento de aquisições.
"Temos investimentos em diversos setores e surgiu a oportunidade de investir em fast-food", diz o empresário. Quando expirou a cláusula contratual que impedia Carlos Martins de atuar no mercado de ensino de idiomas após a venda do grupo Multi, ele também voltou ao setor de educação.

Anunciou em maio do ano passado um investimento na Wise Up e, em junho, na Number One.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: