Gasolina
GasolinaFoto: Pixabay

 Os recifenses foram pegos de surpresa pelo aumento do preço da gasolina nos postos. Em estabelecimentos onde o combustível custava até R$ 3,74, agora a gasolina pode ser encontrada por R$ 4,25, representando um aumento da ordem de 14% aos consumidores. Esse novo aumento ocorreu após a alteração do valor nas refinarias da Petrobras, que ontem subiu 0,8%, com o litro passando a custar R$ 1,6968 para a distribuidora. No entanto, no acumulado desde junho, quando a Petrobras mudou a política de preços, a alta já soma 26%.

No Recife, ontem ainda era possível encontrar postos com a gasolina custando cerca de R$ 3,80. A manutenção dos valores nesses estabelecimentos se deve ao estoque de cada empresa, que ainda não foi reposto.

Leia também:
Para distribuidores, cartel da gasolina é 'factoide'

Em uma revenda do bairro de Afogados, Zona Oeste do Recife, onde a gasolina estava custando R$ 4,19, o gerente José Edmilson explicou que o aumento ocorreu após a compra do insumo na distribuidora. “O dono manda o preço e a gente acata, realizando o aumento. Aqui, na quarta-feira, a gasolina custava R$ 3,74. Aumentamos após a nova compra. Os postos que ainda têm estoque estão aproveitando. Eu acho o preço praticado agora um absurdo. É ruim para nós também, pois o movimento fica fraco”, destacou.


Para o técnico em pintura, Edson Andrade, 46, a população está refém dos preços. “Esse valor é extremamente abusivo. Pagar por esse preço é um absurdo. Estamos reféns e tendo que buscar outras formas para abastecer”, afirmou. Procurado pela reportagem da Folha de Pernambuco, o presidente do Sindicombustíveis/PE, Alfredo Pinheiros, disse que “o mercado livre tanto sobe como desce”.

Refinaria
Os preços da gasolina e do diesel nas refinarias da Petrobras atingiram o maior valor desde que os reajustes passaram a ser diários, em julho de 2017. A alta acompanha elevação das cotações internacionais do petróleo no mercado internacional. Ontem, a Petrobras anunciou aumento de 0,8% no preço da gasolina, que passou a ser vendida por suas refinarias a R$ 1,6968. O diesel teve elevação de 2%, para R$ 1,9549 por litro.

Nos dois casos, é o quarto aumento seguido, acompanhando a alta da cotação internacional do petróleo, que reage ao risco de ação militar dos EUA na Síria.
No início de julho, a direção da Petrobras autorizou a área técnica da companhia a realizar ajustes diários nos preços, com o objetivo de melhorar as condições de competição com combustíveis importados por terceiros. Desde a última semana de junho, o preço da gasolina subiu 26% nas refinarias, considerando o reajuste anunciado ontem. A alta acumulada do diesel é de 30%.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: