Subestação da Celpe em Olinda
Subestação da Celpe em OlindaFoto: Paullo Allmeida/Folha de Pernambuco

Como parte do seu plano de desenvolvimento e incremento ao sistema elétrico de Pernambuco, a Companhia Energética do Estado (Celpe) está prevendo um investimento de mais de R$ 100 milhões para este ano. Serão obras de grande porte, sendo a maioria na área de subtransmissão. E os recursos já começaram a ser aplicados. Foi inaugurada a Subestação Afogados da Ingazeira para ampliar a oferta de energia em dez municípios do Sertão do Pajeú.

De acordo com a gerente de expansão da subtransmissão da Celpe, Anapaula Nobre, o planejamento para este ano é extenso. “Vai ter modificação para modernizar a subestação da Imbiribeira, além de execuções nas unidades de Tejipió e Olinda”, adiantou Anapaula.

Com investimento de R$ 25 milhões, a unidade de Afogados da Ingazeira, que já entrou em operação, vai beneficiar aproximadamente 250 mil habitantes. “A nova subestação vai fomentar a expansão do sistema e garantir flexibilidade operacional. Isso significa que irá atender o aumento da demanda de energia na região e reduzir possíveis problemas de fornecimento”, disse Anapaula, ao complementar que a unidade será capaz de diminuir quedas de energia nas cidades beneficiadas, que incluem Afogados da Ingazeira, Iguaraci, Ingazeira, Tabira, São José do Egito, Tuparetama, Itapetim, Brejinho, Santa Terezinha e Solidão.

Leia também:
Celpe e Porto Social vão ensinar consumo consciente nas comunidades
Celpe firma parceria com Unicef para difundir uso seguro da energia em PE

A subestação conta com dois transformadores de potência instalada total de 66,6 MVA. “Ainda fazem parte do projeto da unidade de Afogados da Ingazeira, duas obras, sendo uma na cidade de Flores e outra em Tabira. Elas irão receber as linhas de transmissão que sairão da subestação”, explicou Anapaula, acrescentando que esse investimento foi realizado após a Celpe analisar o mercado elétrico e enxergar a necessidade de mudanças para os próximos anos.

A partir dessa nova instalação, haverá mais oferta de energia na região, com isso, poderá atrair mais empreendimentos, que ganharão segurança do fornecimento de energia. “É uma subestação moderna e com tecnologia de ponta, que pode ser comandada pelo centro de operações da Celpe no Recife. Será um fomento ao desenvolvimento do Pajeú”, disse ela.

Parceria

Com o intuito de disseminar a cultura do uso eficiente e seguro da energia elétrica, a Celpe e o Porto Social - incubadora de ONGs - firmaram uma parceria para que mais de seis mil pessoas de 50 comunidades do Grande Recife sejam impactadas com a iniciativa. As organizações vinculadas ao Porto Social irão receber treinamentos sobre o uso do insumo e repassar os ensinamentos para comunidades, impactando famílias, comércio e escolas.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: