Toyota
ToyotaFoto: Nicholas Kamim/AFP

O presidente da Toyota do Brasil, Rafael Chang, esteve com o presidente Michel Temer na tarde desta quarta-feira (2), no Palácio do Planalto. Ele anunciou a abertura de um terceiro turno em duas fábricas e, com isso, a criação de 1.570 novos empregos. “O presidente ficou muito contente”, disse Chang. O terceiro turno será aberto a partir de novembro nas fábricas de Sorocaba e Porto Feliz, no interior de São Paulo.

Leia também:
Fábrica da Jeep em Goiana anuncia terceiro turno e abre 1,5 mil empregos
Ato da Força Sindical no 1º de Maio pede geração de empregos
Empregos informais representam mais de 60% das vagas em todo o mundo
Desemprego sobe no Brasil e vai a 13,1% no primeiro trimestre


Os funcionários passarão por treinamento até novembro. De acordo com Chang, a remuneração desses funcionários está sendo negociada com os sindicatos. “Tem umas condições que estamos fechando, negociando com sindicato. Mas está dentro da regulamentação do Brasil”, afirmou. A estimativa é aumentar a produção de 108 mil unidades por ano para 160 mil.

O ministro da Indústria, Comércio Exterior e Serviços, Marcos Jorge, também esteve no encontro e comemorou a medida tomada pelo braço nacional da montadora japonesa. “Isso é sinal de que não apenas a economia, através de todos os esforços que o governo tem feito, de promover a recuperação do país, mas o setor automotivo, tem reagido muito bem”.

Rota 2030
O ministro também estimou que o governo deve fechar os detalhes do programa Rota 2030 em breve. O Rota 2030 é uma proposta de regime de incentivos para o setor automotivo com duração de 15 anos que substituirá o Inovar Auto, encerrado no fim do ano passado. “Estamos trabalhando nesta semana para que, nos próximos dias, o presidente já tenha condição de fazer o anúncio do programa”.

Leia também:
Fazenda vence disputa e restringe o Rota 2030


O governo acerta detalhes com representantes do setor e uma das pendências são os prazos para transição. “O que estamos fazendo é esse ajuste, que chamamos de transição, para que as empresas tenham condição de cumprimento das etapas, das metas; para que tenhamos condição de avançar, com pesquisa e desenvolvimento de novas tecnologias, como híbridos e elétricos”.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: