Eduardo Guardia
Eduardo GuardiaFoto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Após o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), anunciar que o governo faria uma redução da Cide (Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico) sobre combustíveis, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, afirmou que o assunto está em discussão e que não sabe se o governo fará qualquer anúncio nesta terça-feira (22).

Durante a tarde, Maia provocou um desencontro de informações sobre o assunto. Primeiro, disse que o governo iria zerar a Cide para reduzir os preços dos combustíveis de maneira geral. Depois, recuou e explicou que a redução valeria apenas para o óleo diesel.

O presidente da Câmara também havia afirmado que os recursos provenientes da reoneração da folha de pagamentos ajudaria a reduzir os preços dos combustíveis. Em seguida, explicou que esses recursos apenas seriam usados para compensar a perda orçamentária de uma redução de Pis/Cofins, também para o diesel.

Leia também
Combustível sobe pela quarta vez só esta semana
Caminhoneiros fecham BR-101 Norte, em Abreu e Lima
Eunício e Maia anunciam que governo pretende zerar um dos tributos sobre os combustíveis
Greve de caminhoneiros continuará nesta quarta; redução da Cide 'não resolve', diz Abcam
Crise dos combustíveis: Grande Recife anuncia redução do número de viagens de ônibus


O ministro da Fazenda se reuniu no fim da tarde com Maia e o presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB-CE). Após o encontro, Guardia não confirmou nenhuma das informações dadas por Maia. "Não vou poder falar. Isso está em discussão, eu não vou falar sobre isso", disse a jornalistas. Questionado se há chance de algum anúncio nesta terça, respondeu: "não sei, a hora que tiver, eu falo com vocês".

Guardia deixou o Senado no início da noite e disse que estava indo ao Palácio do Planalto para se reunir com o presidente Michel Temer.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: