Fábrica da Jeep em Goiana
Fábrica da Jeep em GoianaFoto: Peu Ricardo/Arquivo Folha

Atento aos planos da Jeep de ampliar a fábrica de Goiana nos próximos quatro anos, o Governo de Pernambuco enfim decidiu destravar as obras de infraestrutura prometidas ainda na gestão Eduardo Campos para atrair o empreendimento para o Estado. Por isso, deve iniciar nos próximos dias as obras de finalização do acesso viário da fábrica e de construção da linha de transmissão do empreendimento. O Governo ainda garantiu que está em busca de parceiros privados para erguer o Miniarco.

“A Fiat pretende fazer um investimento de R$ 7 bilhões para aumentar a produção de 250 mil para 350 mil veículos/ano e ainda tem a intenção de atrair mais 12 fábricas de autopeças para o que seria o segundo parque de fornecedores da fábrica. Essas obras vão possibilitar esses investimentos”, explicou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco, Antonio Mario, que assinou na quinta-feira (11) o contrato necessário para as obras do acesso viário da Fábrica da Jeep.

Leia também:
União quer privatizar trecho da BR-232 e Arco Metropolitano
Arco Metropolitano vai receber recursos federais, diz ministro
Centro da Fiat no Recife testa softwares para os EUA


Chamada de Via Perimetral, a obra está avaliada em pouco mais de R$ 3 milhões e deve ficar pronta até o fim do ano. É que o acesso viário, que vai dar uma volta na fábrica com um pavimento de 20 quilômetros de extensão e 7,2 metros de largura, já foi iniciado: na época, 16 quilômetros foram construídos; mas outros quatro ficaram no papel, para serem feitos depois. “A maior parte do cinturão já foi feita. É só um complemento”, admitiu Antonio Mario. A secretaria não soube informar, contudo, há quanto tempo a obra está parada.

A pasta informou apenas que as obras desse complemento serão tocadas pela construtora que venceu a licitação do projeto, a Lidermac. A pavimentação deve começar nos próximos dias e tem três meses para ficar pronta. Já a construção da linha de transmissão e da subestação que vai levar energia de alta tensão para a fábrica deve ser iniciada até o fim do ano pelo consórcio TSEA/Toshiba. Segundo o secretário-executivo de energia do Estado, Lula Cardoso Ayres, o projeto teve a ordem de serviço assinada no último dia 28 e tem até janeiro de 2020 para ficar pronto, mas hoje está na fase de projeto.

Miniarco
Entre as contrapartidas prometidas para a Jeep, fica faltando, então, o Estado viabilizar um acesso viário que facilite o escoamento da produção da fábrica automotiva. E, como o Arco Metropolitano segue travado, a saída para esse problema deve ser mesmo a construção de um “miniarco”. Isto é, uma alça viária de 14,4 quilômetros de Igarassu até Paulista para que os carros da Jeep cheguem a Suape sem passar pelo trânsito da BR-101 na área urbana de Abreu e Lima. “Estamos tentando atrair capital investidor para viabilizar o Miniarco”, garantiu Antonio Mario.

Ele contou ainda que a obra, orçada em R$ 300 milhões, deve ser construída através de uma concessão como a que existe na Rota do Atlântico, onde a iniciativa privada construiu a estrada e, em contrapartida, ganhou o direito de cobrar pedágio pelo acesso à Rota por período determinado.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: