Cerveja
CervejaFoto: Divulgação

A cerveja é uma das bebidas mais procuradas no Carnaval. Por isso, as vendas e o faturamento do setor cervejeiro crescem 40% nesta época. A Kantar explica que o gasto médio domiciliar com a bebida sobe até 50% em fevereiro por conta da festa. E a Associação Brasileira da Indústria da Cerveja (CervBrasil) confirma: os brasileiros devem consumir 1,4 bilhão de litros da bebida neste mês, sendo 45 milhões em Pernambuco - quase 11% de toda a cerveja que será vendida no País em 2019.

“O mês que antecede o Carnaval é o de maior volume de produção e vendas, porque é quando abastecemos os pontos de venda da festa. E, nesta época, o consumo mensal aumenta cerca de 300 milhões de litros”, conta o presidente da CervBrasil, Paulo Petroni, lembrando que o consumo médio varia de 900 milhões a 1,1 bilhão de litros nos outros meses do ano.

Leia também:
Itaipava: parceira da folia em Pernambuco
Cerveja de mandioca movimenta produção em Araripina
Arte de fazer cerveja volta a fazer parte da vida dos pernambucanos


"Nos blocos, vemos tanto o aumento do consumo de quem já bebe, quanto pessoas que não consomem no restante do ano bebendo cerveja”, explicou Petroni. “Todos os grupos passam a comprar mais cerveja no Carnaval. O gasto médio passa de R$ 36 para R$ 43/mês e o faturamento da categoria cresce 44%”, confirmou a diretora de marketing da Kantar, Giovanna Fischer.

Quem mais amplia o consumo de cerveja, porém, é a classe D/E, cujo gasto mensal sobe de R$ 33 para R$ 42. Mesmo assim, ainda é a classe A/B que emprega mais dinheiro na bebida: o gasto desse segmento passa de R$ 42 para R$ 50/mês no Carnaval. Por isso, além de beneficiar marcas como Skol e Itaipava, esse incremento já chega nas cervejas artesanais produzidas em Pernambuco.

“O mês de prévia já é comparável ao de dezembro, que é o nosso melhor mês”, contou o presidente da Associação Pernambucana de Cervejarias Artesanais (Apecerva), Filipe Magalhães, contando que só a Babylon vendeu 50 mil litros de cerveja em dezembro. Ele ressalta, porém, que o volume do Carnaval poderia ser muito maior caso a festa não tivesse patrocinador que exigisse a exclusividade da venda nas ruas.

Para driblar essa exclusividade, as marcas locais estão cada vez mais presentes nas prévias e nas casas do Carnaval. A Capunga é uma delas e, por isso, espera vender 30 mil litros da bebida na festa.

“O consumo de cerveja artesanal também aumenta no Carnaval, tanto que os pedidos dos nossos clientes de Olinda subiram. Nós ainda conseguimos fechar boas ações com os supermercados para atender os foliões que levam a própria cerveja e teremos um polo em Olinda e outro no Recife Antigo. Então, devemos vender 30% a mais que no ano passado”, contou o sócio da Capunga, Victor Lamenha, que, em uma semana comum, vende 17,5 mil litros de cerveja.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: