Ítalo Nogueira, presidente da Assespro
Ítalo Nogueira, presidente da AssesproFoto: Anderson Stevens / Arquivo Folha

No cenário de inovação brasileiro, Pernambuco saiu na frente ao criar um ecossistema em que as empresas, o governo e as universidades agem em conjunto para desenvolver o mercado local de tecnologia. E essa experiência do Porto Digital agora vai nortear o desenvolvimento de todo o mercado brasileiro de inovação. É que, pela primeira vez, um empresário de Pernambuco vai estar à frente da Associação das Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação (Assespro).

O escolhido é Ítalo Nogueira, que há anos atua no segmento de TIC e mais recentemente também se envolveu no desenvolvimento de novas empresas, tornando-se investidor-anjo de startups - experiência que também o levou à presidência regional da Assespro em Pernambuco e na Paraíba nos últimos anos. Mas Ítalo garante que a vitória na eleição nacional da Assespro, em decisão unânime entre os 13 conselheiros da associação, é de todo o ecossistema pernambucano de inovação.

Leia também:
É na crise que as startups mais se multiplicam
Porto Digital quer 20 mil pessoas trabalhando nas suas empresas


“Nos últimos anos, conseguimos construir uma experiência muito bacana, em que todos trabalhamos juntos em prol da melhoria do ambiente de negócios. Não há espaço para ‘egossistema’. Nós criamos um ecossistema”, afirmou Nogueira, lembrando que, além do governo, das universidades e das empresas privadas, a Assespro, o Sindicato das Empresas de Processamento de Dados de Pernambuco (Seprope) e a comunidade de startups Manguezal trabalham juntas em prol do crescimento do Porto Digital.

“Cheguei aqui por conta da força coletiva e da cooperação dos nossos pares”, reforçou Nogueira, destacando que essa união ajuda o ecossistema pernambucano a defender seus pleitos e a crescer e, por isso, será levada como exemplo para as demais regiões do País. “Vamos replicar boas práticas locais a nível nacional”, garantiu.

Mas Ítalo Nogueira também terá outros desafios à frente da Assespro. Um deles é se aproximar e captar mais investimentos para as novas empresas de tecnologia. “É pavimentar o caminho para as novas gerações e dar as mãos a essas jovens empresas para continuar desenvolvendo o setor de tecnologia e inovação do País”, comentou Nogueira, que, ao unir as empresas tradicionais de TIC com as startups, pretende dobrar o número de associados da Assespro, chegando a 3 mil empresas até 2020.

Ele ainda promete defender os interesses do setor junto ao governo. E um representante da Controladoria Geral da União (CGU) já confirmou participação na posse de Nogueira, que acontece nesta terça-feira (19) em Brasília. Para o presidente da Assespro, é uma oportunidade de estreitar o relacionamento e também prospectar novos negócios junto ao governo. “Temos visto excelentes iniciativas públicas de uso da inovação para a desburocratização. E nós podemos ajudar nesse processo com a tecnologia”, explicou Nogueira, que também espera reforçar laços com empresas privadas para, assim, manter as boas taxas de crescimento do setor de TIC. “Acreditamos que teremos bons anos pela frente”, afirmou Nogueira, otimista com a retomada da economia e o crescimento dos negócios de tecnologia.

Pernambuco

Com a eleição de Nogueira para a presidência nacional da Assespro, o núcleo regional da associação passa a ser comandado pelo empresário Rodrigo Vasconcelos, sócio-diretor da Inhalt Soluções em Informática, que já era vice-presidente da Assespro-PE/PB. “O propósito é manter a representatividade dos nossos empresários para garantir o fortalecimento do ecossistema”, diz Vasconcelos, que também promete buscar mais recursos para o desenvolvimento das startups locais.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: