Será gerado 2,5 mil empregos temporários
Será gerado 2,5 mil empregos temporáriosFoto: Arthur Mota/Divulgação

Com investimento na ordem dos R$ 5,5 milhões, a 20ª Feira Nacional de Negócios do Artesanato (Fenearte) deste ano espera atrair mais de 300 mil visitantes. Trazendo oficinas, palestras, oficinas, ciranda de negócios, a Feira espera alavancar e superar a movimentação financeira do ano passado que trouxe uma cifra de R$ 43 milhões durante os 12 dias de evento.

A maior feira de artesanato da América Latina contará com mais de cinco mil expositores distribuídos num espaço de 30 mil metros quadrados. Com grande potencial de economia criativa, a Fenearte gera renda para muitos artesões e movimenta a economia de todo o Estado. Além disso, a Feira tem capacidade para geração de 2,5 mil empregos temporários. O presidente da Fiat Chrysler Automóveis (FCA), Antonio Filosa destaca que a Jeep vai apoiar esta edição da Feira. “Identificamos um potencial de geração de trabalho e renda por meio do talento do pernambucano”, ressalta.

Leia também: 
Pernambuco ganha dia oficial para a Ciranda e revela homenageados da Fenearte
Fenearte 2019 abre inscrições para artesãos a partir de 1º de outubro


Presidente da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), Roberto Abreu destaca que uma empresa será contratada para fazer uma radiografia da Feira. “Serão identificados os pontos principais, como número de vendas, para obter números mais precisos e ajudar no desenvolvimento da Fenearte”, detalha.

O secretário de Turismo, Esportes e Lazer, Rodrigo Novaes ressalta que do ponto de vista do turismo, a Feira é fundamental. “Do público total, 75% são do nosso Estado. Isso garante maior ocupação na rede hoteleira, trazendo assim, mais movimentação econômica ao Estado”, explica ainda dizendo que visitantes de outros países como Canadá, México, Peru, Argentina gastam em média R$ 5 mil comprando aos expositores.

“A Fenearte é fruto de culminância de uma política pública bem sucedida, com apoio do governo do Estado”, pontua o secretário de Desenvolvimento Econômico, Bruno Schwambach.

Sebrae
Durante a Feira, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae-PE) terá um espaço de 540 metros quadrados para atrair os compradores do artesanato e oportunizar fechamento de negócios entre lojistas e artesãos para fazer futuros contatos. De acordo com o gerente no Sebrae-PE, Alexandre Alves, no ano passado foram gerados mais de R$4 milhões em negócios diretos realizados em até um ano. “Mesmo com a atual conjuntura econômica complicada, estamos otimistas. Para este ano esperamos um crescimento na ordem de 10% a 15%”, detalha explicando que mais de 40 lojistas já estão confirmados.

A instituição vai atuar no destaque de negócios criativos e terá uma loja colaborativa e um espaço para rodada de negócios. “No local, os compradores terão a oportunidade de conhecer a produção, ‘in loco’, dos produtos que os artesãos oferecem. Na parte da loja colaborativa será um espaço de apoio destinado a facilitar o processo de comercialização”, completa Alves. A instituição destaca ainda que os produtos mais procurados são os artesanatos em cerâmica, madeira e xilogravura.

Sustentabilidade
Todo o material reciclável usado e produzido durante os 12 dias de evento serão coletados, separados e doado à Cooperativa Bola na Rede, que será responsável pela destinação correta dos materiais, comercializando-os para as indústrias recicladoras. Assim, como todo o óleo usado na praça de alimentação da Fenearte.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: