Inauguração da rede de distribuição de água vai beneficiar cerca de 500 moradores da comunidade de Serrota, em Petrolândia
Inauguração da rede de distribuição de água vai beneficiar cerca de 500 moradores da comunidade de Serrota, em PetrolândiaFoto: Hélia Sheppa/SEI

O Cabo de Santo Agostinho vai receber R$ 65 milhões para obras em abastecimento de água e saneamento básico. Duas ordens de serviço foram assinadas nesta quarta-feira (18), sendo uma para as obras da melhoria do abastecimento de água no município e outra para aumentar a estruturação do saneamento na cidade, que tem uma das menores taxas de saneamento de toda a Região Metropolitana do Recife, com apenas cerca de 7%. As obras serão executadas pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa), e juntas vão beneficiar mais de 70 mil pessoas quando concluídas.

A implantação da primeira etapa do Sistema de Esgotamento Sanitário no Cabo de Santo Agostinho tem o valor de investimento estimado em R$ 45 milhões, e vai atender cerca de 22 mil pessoas, o que deve ampliar para 20% a cobertura do serviço na região. O prazo para conclusão dessa fase é estipulado para julho de 2021, e deve atender os bairros de Cohab, Charnequinha, São Judas Tadeu e Centro, que serão beneficiadas com o assentamento de 25 quilômetros da rede coletora, a instalação de mais de 3 mil ligações domiciliares, a implantação de quatro estações de bombeamento e uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE).

Leia também:
Erem do Cabo de Santo Agostinho disponibiliza prática de Yoga para estudantes
Municípios terão verba para saneamento

Já o sistema de abastecimento de água do Cabo de Santo Agostinho, contempla os bairros de Cidade Garapu, Santo Inácio, Jardim Santo Inácio, Destilaria, Rosário e a localidade de Vila Claudete, com investimento de R$ 21 milhões em todo o projeto. As obras tem previsão de conclusão em dezembro do próximo ano, e integram o projeto a construção e energização de duas Estações Elevatórias de Água Tratada (EEATs), construção de Torre Piezométrica, implantação de Subadutoras de Água Tratada, Rede de Distribuição e instalação e substituição de ligações domiciliares.

De acordo com o governador de Pernambuco, Paulo Câmara, as obras são importantes para o projeto de sanear a Região Metropolitana nos próximos 10 anos. “É importante dar esse desdobramento de obras, temos um desafio enorme nos próximos anos e a obra está começando em um município estratégico. São duas obras fundamentais, e já em 2020 vai surtir efeitos importantes no abastecimento de água, e a partir de 2021 o saneamento da cidade”, destacou o governador.

O diretor de novos negócios da Compesa, Flávio Coutinho, reforça que ainda esta semana vai acontecer uma reunião para definir os próximos passos para início das obras. “Em torno de 7% do Cabo é saneado, e as obras vão permitir que tenha 20% de cobertura. A estrutura está sendo preparada para outras áreas do município, e futuramente outras obras serão feitas já se integrando a esse sistema construído”, disse Coutinho.

A secretária de Infraestrutura e Recursos Hídricos, Fernandha Batista, o prefeito do Cabo de Santo Agostinho, Keko do Armazém e a presidente da Compesa, Manuela Marinho, participaram do encontro para assinatura da ordem de serviço.

veja também

comentários

colabore com a folha

comece o dia bem informado: