Transposição do São Francisco
Transposição do São FranciscoFoto: Ministério da Integração Nacional/Divulgação

Mais localidades de Pernambuco vão receber as águas do Projeto de Integração do Rio São Francisco (PISF) nos próximos anos. É que até fevereiro será assinada pelo governador do Estado, Paulo Câmara, a ordem de serviço para executar as obras ao entorno do canal da Transposição. De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Agrário, o investimento é de R$ 60 milhões,advindos do Governo Federal, para a realização da obra que levará a água do canal até as comunidades.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Agrário do Estado, Dilson Peixoto, serão construídos 64 sistemas que irão abranger 108 localidades, sendo atendidas 12 mil famílias. “Depois de iniciadas as obras, a previsão é de concluir entre um e dois anos. Serão construídos sistemas ao longo do Eixo Leste e Norte da Transposição. Então, vai atender cidades como Cabrobó, Sertânia e Salgueiro. Inicialmente, será água para consumo humano, mas poderá ampliar para irrigação e agricultura”, informou Peixoto, em visita ontem à Folha de Pernambuco, com a presença do diretor executivo desta Folha, Paulo Pugliesi, do diretor operacional, José Américo, da diretora administrativa, Mariana Costa, e da editora-chefe, Leusa Santos.

Entre outros projetos trabalhados atualmente, a secretaria lançou, agora em janeiro, o edital para implantação de 170 dessalinizadores em cidades do Agreste e do Sertão do Estado. As obras terão investimento de aproximadamente R$ 35 milhões, sendo cerca de R$ 33 milhões do Governo Federal e R$ 3 milhões do Governo de Pernambuco. “Vamos recolher as propostas recebidas através do edital para que em março seja concluída a licitação. Depois, começarão as obras, que devem durar cerca de um ano e meio”, disse Peixoto.

Leia também:
Governo federal investe R$ 1,4 bilhão na transposição do São Francisco
Ministério da Agricultura interdita cervejaria em Minas Gerais


Ainda segundo ele, esses dessalinizadores vão destinar água para consumo humano e o sal presente na água servirá para criação de tilápia ou camarão. Algumas das cidades a serem beneficiadas são: Alagoinha,Caetés, Venturosa e Afrânio.

Medidas para melhorar a situação da bacia leiteira de Pernambuco também foram adotadas pelo governo ao longo do ano passado. Os produtores de leite do Estado estavam sofrendo com a utilização do leite em pó pelas indústrias de laticínios. Por meio da secretaria, o governo definiu ações fiscais e legalizou queijarias. “As queijarias estão comprando o leite dos produtores locais e o preço tem melhorado para cerca de R$ 1,70 o litro. Antes,os preços estavam em R$ 0,70 o litro. Já estão legalizadas 63 queijarias e devem ser legalizadas mais 50 em breve”, disse Peixoto.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: