Duas mil pessoas foram atendidas na edição do Mutirão realizada ano passado
Duas mil pessoas foram atendidas na edição do Mutirão realizada ano passadoFoto: Arthur Mota/Arquivo Folha

Começa nesta terça-feira o 5º Mutirão de Renegociação de Dívidas do Programa de Orientação e Proteção ao Consumidor do Recife (Procon-Recife). Até sexta-feira, os recifenses que estão com o nome negativado podem negociar descontos nos juros e parcelamentos diferenciados em contas de água, energia, telefone, empréstimos, financiamentos, de cartão de crédito, cheque especial e outros. A ação vai atender 500 pessoas por dias, em ordem de chegada, das 9h às 14h, no Compaz Governador Eduardo Campos, no Alto Santa Terezinha. Na edição do ano passado, duas mil pessoas foram atendidas pelo Mutirão.

Para participar, é necessário ser morador do Recife ou ter contraído a dívida num fornecedor local. O consumidor precisa saber a quem está devendo, uma vez que o Mutirão não realiza consulta ao SPC ou Serasa. O cidadão deve apresentar RG, CPF (ou outro documento de identificação com foto) e comprovante de residência. Se for negociar dívidas em nome de terceiros, levar também procuração pública com firma reconhecida.

Leia também:
Procon Recife realiza mutirão de renegociação de dívidas na próxima semana 

Segundo o secretário-executivo de Defesa do Consumidor do Procon-Recife, José Neves, os consumidores terão condições especiais para negociar, diferente do atendimento normal. “No Mutirão, as instituições financeiras têm o propósito de resolver a vida do consumidor que está pendurado. Por exemplo, no cheque especial é cobrado juros de aproximadamente 12% ao mês. No Mutirão, eles reduzem os juros para uma taxa menor”, disse ele.

“Já tivemos redução de quase 80% no valor total da dívida. Estavam cobrando R$ 10 mil e o consumidor pagou R$ 2,5 mil”, contou. “Teve cidadão com dívida dele R$ 19 mil no cheque especial. Quando foi fazer a ação, caiu pelo valor nominal. Ficou por R$ 1,9 mil”, revelou José Neves.

Quinze instituições financeiras (Bradesco, Itaú-Unibanco, Banco do Brasil, Santander, Caixa, Citi, Mercantil, PAN, Safra, BMG, BNB, Carrefour, Cetelem-BGN, Daycoval e Votorantim) participarão do evento, além de empresas de telefonia móvel e fixa (Oi, TIM, Claro e Vivo), da Compesa, da Celpe e Prefeitura do Recife - para negociar débitos com IPTU e ISS. De acordo com o Procon-Recife, algumas entidades vão fechar acordos na hora, enquanto outras devem responder em um prazo de 10 dias.

Inadimplência

No Recife, onde 74,8 mil famílias (14,7%) estão inadimplentes, segundo a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) de outubro, a ação traz a possibilidade de reintegrar os consumidores negativados ao mercado. “Os feirões são interessantes porque dão oportunidades de ganhar desconto nos juros”, disse o economista da Federação do Comércio de Pernambuco (Fecomércio-PE), Rafael Ramos. Ele sugere que, no momento da negociação, o cidadão verifique se a parcela proposta cabe no orçamento. “É importante a pessoa ter noção da parcela máxima que tem condições de pagar para não ocorrer descontrole novamente”, aconselhou.

O economista destaca ainda que a inadimplência no Recife vem caindo. No mesmo período do ano passado, o número de famílias que não conseguiam sanar as dívidas era de 90,9 mil (18%), número expressivamente maior. Para ele, essa melhora pode ser explicada pela recessão econômica no País. “A crise forçou o consumidor da fazer uma educação financeira. Muitas famílias diante da crise e do orçamento apertado passaram a valorizar mais a renda e planejar as finanças. Hoje temos um consumidor que pesquisa mais, que tenta comprar mais a vista e usar menos o cartão de credito”, explicou. 

comece o dia bem informado: