Roberto Abreu, presidente da AD Diper, diz que ideia é melhorar abordagem nos investidores
Roberto Abreu, presidente da AD Diper, diz que ideia é melhorar abordagem nos investidoresFoto: Jose Britto/Folha de Pernambuco

Inteligência artificial e análise de dados. Essas serão as ferramentas que o Governo de Pernambuco vai usar para ampliar a captação de investimentos e trazer novas fábricas para o Estado. A ideia, que está sendo desenvolvida pela Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper), é usar a inteligência artificial para unir informações de mercado com dados sobre o fluxo global de mercadorias em uma plataforma digital que identifique os negócios que poderiam crescer a partir de Pernambuco e usar essas informações para convencer as grandes empresas a se instalarem no Estado.

“Vamos introduzir processos inovadores na captação de investimentos. Para isso, vamos criar um conjunto de plataformas de informação, utilizando ferramentas de inteligência artificial e analytcs, para sermos mais certeiros na abordagem do investidor”, adiantou o novo presidente da AD Diper, Roberto Abreu, que, com isso, quer encontrar as empresas que precisam de uma base no Nordeste para continuar crescendo. “Vamos verificar informações de mercado e as vendas para a região para conferir se determinada empresa já precisa ter uma fábrica aqui para não perder competitividade trazendo os produtos de outros locais. Isto é, vamos acertar o alvo e chegar preparados para as negociações, com mais informações para o empresário, mostrando que ele poderia crescer mais tendo uma base no Nordeste”, esclareceu Abreu, que também quer usar esse sistema para atrair mais importadores para Suape.

E esse empresário também vai se deparar com um banco de dados digital se for convencido a analisar o potencial de Pernambuco. É que a AD Diper vai criar um sistema de áreas públicas e privadas para mostrar os locais que podem receber os novos empreendimentos industriais, logísticos e comerciais de Pernambuco. “Ao invés de ir mostrar as potenciais áreas, poderemos fazer isso através de imagens aéreas feitas com drones, através de um sistema de localização via satélite que também terá as informações daquela área”, contou Abreu. As imagens serão aliadas, então, a dados estruturais do terreno, como a proximidade a gasodutos, linhas de transmissão de energia, rodovias e núcleos urbanos, além da disponibilidade de mão de obra.

“Temos que buscar resultado e investir em diversas frentes para trazer o desenvolvimento para o Estado. Mas nossos recursos são limitados. Então, queremos usar a tecnologia para reduzir nossos custos”, justificou Abreu, que está desenhando o projeto dessas plataformas para começar a buscar parceiros para o projeto. A ideia inicial, porém, é fazer um convênio com a Secretaria Estadual da Fazenda (Sefaz-PE) para poder usar os dados de movimentação de mercadorias da pasta, além de parcerias com os órgãos de tecnologia do Estado e também com empresas privadas que possam auxiliar no desenvolvimento dessas plataformas. Por isso, Abreu ainda não sabe quando essas plataformas estarão prontas.

APLs
A tecnologia ainda vai ajudar a AD Diper a aperfeiçoar o apoio aos Arranjos Produtivos Locais (APLs) de Pernambuco. “Vamos ampliar o número de APLs apoiados, mas seremos mais rigorosos na avaliação de riscos para sermos mais precisos na aplicação dos recursos e, assim, garantir o retorno desses investimentos para a comunidade. Por isso, vamos avaliar a organização e a eficiência dos APLs para saber onde é preciso investir mais”, explicou o novo presidente da AD Diper.

Empresa de logística a caminho
A AD Diper não vai esperar a conclusão dessas ferramentas para trazer novos empreendimentos para Pernambuco. Segundo Abreu, a equipe da agência continuará sendo reforçada e profissionalizada para ampliar a captação de investimentos. E os primeiros resultados desse trabalho já devem ser anunciados nos próximos dias. É que “um empreendimento diferenciado de logística” está prestes a confirmar a vinda para o Estado.

“Está quase tudo certo com essa empresa. Já deve ser anunciado no início de fevereiro”, adiantou Roberto Abreu, contando que a confirmação virá depois de quase um ano de negociação. Ele não deu, porém, mais detalhes do empreendimento. Mas garantiu que outros investimentos também serão confirmados em breve.

O distrito industrial de Arcoverde, por exemplo, já deve receber algumas fábricas de pequeno porte nos próximos meses. “Vamos inaugurar ainda no primeiro semestre deste ano o sistema viário do distrito de Arcoverde. E já há algumas empresas para iniciar o processo de instalação lá. São empresas da região e uma da Paraíba”, contou o presidente da AD Diper, que promete revelar os detalhes dessas fábricas quando as obras viárias do distrito forem concluídas.

Nesta semana, contudo, novos empreendimentos já devem ser confirmados pelo Estado. É que a AD Diper realiza na próxima quinta-feira, a 104ª reunião do Conselho Estadual de Políticas Industrial, Comercial e de Serviços (Condic) - reunião que seria realizada em dezembro passado, mas precisou ser adiada por conta da mudança do secretariado estadual. “E os números serão melhores que os de dezembro de 2017”, adianta Abreu, que também já está agendando uma ida a São Paulo para conversar com potenciais investidores.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: