Sede da Apple
Sede da AppleFoto: Divulgação

A Apple lançou, nesta segunda-feira, um serviço de notícias por assinatura que inclui mais de 300 revistas, assim como planos para um serviço de vídeo original chamado Apple TV+. "Grandes histórias podem mudar o mundo", disse o CEO da Apple, Tim Cook, ao anunciar o Apple TV+, no evento em Cupertino, Califórnia.

"Sentimos que podemos contribuir com algo importante para a nossa cultura e sociedade através das narrativas", acrescentou.

O serviço Apple News+, que custa US$ 9,99 por mês, incluirá o Los Angeles Times e o Wall Street Journal, sites de notícias digitais e revistas como Rolling Stone, Time, Wired e The New Yorker. "Acreditamos no poder do jornalismo e no impacto que isso terá em nossas vidas", disse Cook.

Leia também:
Apple soluciona erro que permitia espionar através do FaceTime
Apple tomba 10% e arrasta mercados, mas Bolsa brasileira sustenta recorde


"Achamos que o Apple News+ será ótimo para os clientes e ótimo para as editoras". O Apple News+ foi lançado nesta segunda-feira nos EUA e no Canadá em inglês e francês e estará disponível ainda este ano na Grã-Bretanha e na Austrália, informou a empresa.

A novidade chega em um momento em que a Apple põe ênfase no conteúdo digital e em outros serviços para compensar as quedas nas vendas de smartphones, e em que muitas organizações de notícias lutam para monetizar seus serviços on-line.

A Apple informou que os anunciantes não conseguirão rastrear a atividade dos assinantes do novo serviço, garantindo assim uma maior privacidade.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: