Fiat
FiatFoto: Divulgação

O grupo francês PSA (Peugeot Citröen) e a Fiat Chrysler concordaram em buscar uma fusão para criar a quarta maior montadora de veículos do mundo, segundo comunicado das empresas desta quinta-feira (31). Em nota, as companhias anunciaram que ambos os conselhos concordaram em trabalhar para acertar uma fusão que daria aos acionistas de cada empresa 50% da propriedade da nova entidade.

"Ambos os conselhos deram o aval a suas respectivas equipes para finalizar as discussões [...] nas próximas semanas", disseram as duas empresas nesta quinta-feira de manhã após as reuniões do conselho da noite anterior. PSA e Fiat-Chrysler anunciaram que a fusão acontecerá em condições de igualdade e "sem fechamento de fábricas".

O conselho de administração será integrado por 11 membros, cinco nomeados pela Fiat-Chrysler e cinco pela PSA. Carlos Tavares, atual presidente-executivo do grupo francês PSA, será o diretor geral do novo grupo, enquanto o conselho de administração da nova companhia será comandado por John Elkann, atual presidente da Fiat Chrysler.

A nova empresa, com vendas de 8,7 milhões de veículos por ano, deverá ter sede na Holanda e ser o quarto maior grupo mundial do setor, atrás da Volkswagen, da aliança Renault-Nissan-Mitsubishi e da Toyota.

Leia também:
Produção de veículos tem queda de 8,3% em setembro
Vendas de veículos crescem 11,4% no acumulado até setembro
Renault confirma interesse em fusão com Fiat-Chrysler
Test drive Jeep em pista off-road

O governo da França disse ser favorável ao projeto de fusão das montadoras francesa PSA e da ítalo-americana Fiat Chrysler, mas destacou que permanecerá atento à manutenção do parque industrial no país, segundo um comunicado divulgado pelo ministério da Economia e Finanças.

O Estado francês é proprietário de 12% do capital da PSA. O ministro Bruno Le Maire "recebe favoravelmente o início das negociações entre os dois grupos, mas o governo estará particularmente atento à conservação da indústria na França, localização dos centros de decisão e à confirmação do compromisso do grupo com a criação de uma filial industrial europeia de baterias elétricas", destaca o comunicado.

veja também

comentários

comece o dia bem informado: