Retomada

Em primeiro dia de reabertura total, Fernando de Noronha recebe mais de 170 turistas

Aeronaves que aterrisaram no aeroporto da ilha foram recebidas com jato d'água na pista

Retomada do turismo em Fernando de NoronhaRetomada do turismo em Fernando de Noronha - Foto: Georgia Kyrillos/Divulgação

Após quase sete meses em restrições, o turismo de Fernando de Noronha reabriu para qualquer pessoa neste sábado (10). Neste primeiro dia, 214 pessoas desembarcaram em dois voos - dos quais 172 são turistas de 19 de estados brasileiros.

As duas aeronaves que aterrissaram na pista do Aeroporto Carlos Wilson foram recebidas com jatos d'água do Corpo de Bombeiros, no tradicional batismo.  

Todos os passageiros foram recebidos por agentes da Vigilância Sanitária que orientaram sobre como deverá ser o comportamento durante os dias de visita. 
 

O protocolo prevê a obrigatoriedade de testes do tipo RT-PCR antes e após a estada no arquipélago para todos os turistas. Os visitantes também devem usar o aplicativo de celular Dycovid – Dynamic Contact Tracing, durante o período de estadia na ilha, para a rastreabilidade de uma possível circulação do vírus. 

Fernando de Noronha não detecta transmissão comunitária desde maio, de acordo com o administrador do arquipélago, Guilherme Rocha em coletiva de imprensa no dia do anúncio deste novo protocolo. É o único lugar do País com a transmissão controlada. Segundo Guilherme, mesmo com a abertura de entrada de pessoas já curadas da Covid-19 - primeira etapa da retomada, em agosto - não houve contágio em Fernando de Noronha, o que possibilitou o anúncio da abertura maior para o turismo a partir deste sábado.

“Com muita responsabilidade estamos abrindo de forma geral para todos, os que já tiveram ou não, o novo coronavírus. A abertura será com responsabilidade, colocando a vida em primeiro lugar, respeitando os protocolos, para voltarmos com o turismo da forma tão aguardada nos últimos meses, mas sempre priorizando a vida das pessoas”, disse o administrador.

A médica Rafaela Magalhães, turista de Belo Horizonte/MG, comentou que estava muito satisfeita em poder conhecer Noronha e conta como foram os preparativos para a viagem. “Eu fiz o exame um dia antes do embarque, porque eu nunca havia tido o contato com o vírus. Já o meu marido já teve e fez só o RT-PCR para comprovar que não estava com a doença. Fizemos o exame em Belo Horizonte e recebemos os resultados em 24h. Fernando de Noronha é linda e todo mundo tem muita expectativa quando chega aqui”, disse. 

O professor Rodrigo Brivio, do Rio de Janeiro, espera passar dias de descanso na ilha e diz não ter encontrado dificuldade para realizar os exames como pede o protocolo para entrar em Noronha. “Nós fizemos o exame de sangue, o do meu filho acusou a presença dos anticorpos então, como é o procedimento para ingressar na ilha, precisamos fazer um dia antes da viagem o RT-PCR e recebemos o resultado hoje pela manhã, por e-mail. Apresentamos aqui na chegada ao aeroporto e foi super tranquilo. Se esse protocolo fosse adotado em tantos outros lugares a gente não estaria com essa realidade que estamos vendo hoje no mundo inteiro”. 

André Kohler, engenheiro, natural de Florianópolis, diz que a viagem estava planejada para setembro, mas por não pôde viajar na ocasião porque a companhia aérea remarcou para este sábado. Ele conta que realizou o exame em São Paulo e acredita que as novas regras são importantes para garantir resguardar a saúde de todos. “Eu acho que o protocolo faz parte. Estamos vivendo um momento diferente e a gente tem que se adequar. O importante é que conseguiram reabrir a ilha e que estamos aqui, para usufruir das belezas naturais.  E tenho certeza que a população de Noronha está tão feliz quanto nós, com a chance de poder voltar a receber os turistas e conseguindo voltar ao novo normal”. 

Fernando de Noronha registrou até o momento 122 casos de Covid-19, sendo 74 no arquipélago, incluindo os 46 identificados pelo estudo epidemiológico, e 48 casos de pessoas que chegaram infectadas do continente, considerados casos importados. Nenhum óbito aconteceu por conta do coronavírus no arquipélago.

Limitação de voos
Segundo decreto estadual, as companhias aéreas deverão limitar a quantidade de voos para controlar o fluxo de chegadas e saídas no Aeroporto Governador Carlos Wilson. 

A princípio, serão permtidos sete voos por semana. Essa quantidade passará por reajustes em intervalos de 30 dias. A partir de 10 de novembro, o limite aumenta para 17 voos semanais. E em 10 de dezembro, sobe para 24 voos. 

A Administração de Fernando de Noronha defende que a medida busca "cuidar da saúde da população e dos próprios turistas". As companhias aéreas também precisarão obedecer o quantitativo de voos para os dias da semana. Nas segundas, terças, quartas-feiras e sábados, serão permitidos três voos diários, no máximo.

Nas quintas e sextas-feiras, além do domingo, a quantidade máxima sobe para quatro. Voos extras poderão ser liberados em novembro, mas sem desrespeitar o limite anual de entrada de visitantes estabelecido no plano de manejo da ilha, de 2017.

Veja também

Quase 200 mil receberão novo lote do auxílio emergencial nesta quinta
Economia

Quase 200 mil receberão novo lote do auxílio emergencial nesta quinta

Estoque do Tesouro Direto cresce 5,13% em 2020, anuncia Ministério da Economia
Economia

Estoque do Tesouro Direto cresce 5,13% em 2020, anuncia Ministério da Economia