Encontro coloca em debate obras de infraestrutura para Pernambuco

Governador Paulo Câmara esteve nesta quarta-feira (12) em Brasília para discutir a liberação de recursos para as obras da Transnordestina, terminal de contêiner em Suape e BR-232

Reunião em Brasília sobre obras de infraestrutura de PernambucoReunião em Brasília sobre obras de infraestrutura de Pernambuco - Foto: Eduardo Machado / Divulgação

Obras importantes para a infraestrutura de Pernambuco foram discutidas nesta quarta-feira (12) em Brasília entre o governador do Estado, Paulo Câmara, e o ministro-chefe da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Alberto Santos Cruz.

No encontro, Câmara apresentou as ações prioritárias para Pernambuco, como a retomada das obras da Ferrovia Transnordestina, as intervenções na BR-101 e da BR-232, e o segundo terminal de contêiner do Porto de Suape. Em contrapartida, o ministro entregou uma lista de projetos pernambucanos, que tem a participação do Governo Federal, para que a gestão estadual identifique as mais estratégicas.

A partir dessa seleção, será feito um cronograma para que, na medida em que forem previstos recursos no orçamento, o Governo Federal possa avançar nas ações indicadas, segundo o ministro.

De acordo com o governador, os projetos são essenciais para o fortalecimento e crescimento da economia do Estado, com capacidade de gerar emprego e renda. “Dentro do Governo de Pernambuco, nos planejamos para criar as condições necessárias para que esses investimentos sejam viabilizados. E, junto ao Governo Federal, estamos detalhando como essas intervenções podem ser realizadas e a sua importância", destacou Câmara.

Leia também:
Projeto da Transnordestina pode sofrer alteração
Transposição do Rio São Francisco: governo discute custeio
Suape busca modernização junto em parceria com startups

As obras da Transnordestina, por exemplo, estão paralisadas com suspensão de qualquer repasse do Governo Federal desde 2016.

Transposição

Em audiência pública sobre o Projeto de Integração do Rio São Francisco que aconteceu ontem no Senado Federal, o ministro do Desenvolvimento Regional (MDR), Gustavo Canuto, destacou a importância da suplementação de crédito para o empreendimento. Na ocasião, o ministro informou que o Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN4/2019) - ainda a ser sancionado - destinará R$ 500 milhões para as obras em execução da Transposição. O aporte também inclui as atividades do Ramal do Agreste pernambucano, que hoje possui 2.500 trabalhadores.

E pode ter novidade no empreendimento. É que até meados de julho, o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai concluir um estudo para analisar a viabilidade de um projeto para baratear os custos de operação do fornecimento de água nos estados a serem atendidos pelo Rio São Francisco. A ideia é que sejam instaladas placas fotovoltaicas, de energia solar, ao longo dos canais dos eixos principais.

Veja também

Pedidos de recuperação judicial caíram 15% em 2020
Economia

Pedidos de recuperação judicial caíram 15% em 2020

Emprego cresce na indústria em um movimento atípico para dezembro
DEZEMBRO

Emprego cresce na indústria em um movimento atípico