Estado busca fornecedor para o Aché

Potencial de mercado do laboratório farmacêutico, que está implantando fábrica em Suape, foi apresentado em São Paulo para atrair mais empresas do setor

Canteiro de obras do Aché em SuapeCanteiro de obras do Aché em Suape - Foto: Rafael Furtado/Folha de Pernambuco

A fim de atrair empresas de logística e fornecimento de materiais para atender às demandas do Aché Laboratórios Farmacêuticos, fábrica que está em implantação em Suape, representantes do Governo de Pernambuco se reuniram com instituições bancárias e empresas do setor durante o encontro de trabalho chamado Match Day, em São Paulo. Duas empresas já demonstraram interesse e iniciaram as negociações com o Estado. O evento contou com a organização da Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco (AD Diper).

Com a presença do BNB e do BNDES, representantes da AD Diper e do Porto de Suape apresentaram para 24 empresas as potencialidades do setor farmacêutico em Pernambuco. “Essas empresas fornecem para o Aché, em São Paulo, e queremos levar unidades delas para Pernambuco. Inclusive, duas já estão em negociação, uma de embalagens e a outra de fornecimento e manutenção de equipamentos e máquinas”, destacou o presidente da AD Diper, Roberto Abreu e Lima, ao complementar que a segunda empresa interessada, além de apoiar o Aché, poderá fornecer também para outras empresas farmacêuticas no futuro. “Estamos finalizando negócios com uma farmacêutica entre os próximos 30 a 60 dias”.

Leia também:
Porto de Suape faz acordo com Panamá
Governo vai ampliar atuação do Programa de Parcerias de Investimentos


Durante o evento, Roberto Abreu e Lima destacou os diferenciais competitivos do Estado. “Apresentamos a economia de Pernambuco, os benefícios fiscais para empresas, o investimento que estamos fazendo em infraestrutura, a produtividade da mão de obra, entre outros pontos”, disse Abreu.

A nova planta do Aché está sendo construída no Complexo Industrial e Portuário de Suape, no Litoral Sul de Pernambuco. A primeira fase da fábrica, com área destinada para embalagem de medicamentos e um centro de distribuição, está prevista para ser entregue em outubro deste ano - quando começarão os testes com a produção do primeiro lote de embalagens de comprimidos e cápsulas. O grupo está aplicando R$ 660 milhões na construção da fábrica de medicamentos e do centro de distribuição, gerando 500 empregos diretos e 2,5 mil indiretos.

Veja também

Guedes diz a investidores estrangeiros que não será demitido nos próximos meses

Guedes diz a investidores estrangeiros que não será demitido nos próximos meses

Senado autoriza que BNDES faça empréstimo internacional
Empréstimo

Senado autoriza que BNDES faça empréstimo internacional